sábado, 27 de março de 2021

NO REPENTE, ELE FOI MAIOR

Cearense da Vila Feiticeiro

O Francisco Maia de Queiroz

Não está mais vivendo entre nós

Por ter dado o suspiro derradeiro

Esse grande poeta violeiro

De um gênio imbatível e genuíno

Foi do plano terreno pra o divino

Um exponencial  da cantoria

Desfalcando o plantel da cantoria

O MAIOR REPENTISTA NORDESTINO.


Louro Branco, é esse o cognome

Desse astro do verso e do repente

Com seu protagonismo evidente

Fez na arte, sem dúvida, um grande nome

Sua fama o tempo não consome

Por ser da poesia um paladino

Além disso, um simples peregrino

Despojado de luxo e de vanglória

Assim chega ao final da trajetória

O MAIOR REPENTISTA NORDESTINO.


Era sim Louro Branco, um magistral

Figurando entre os vates mais famosos

Argumentos poéticos graciosos

De uma verve incomum e genial

A criatividade sem igual

Era a marca mais forte do seu tino

Começou a cantar desde menino

Por seis décadas foi príncipe do reinado

Pela crítica poética avaliado

O MAIOR REPENTISTA NORDESTINO.


Louro Branco hoje está com Azulão

Dimas, Chico Traíra e Zé Lulu

Ventania, Diniz, Pinto e Xudu

Zé Amâncio, Arrudinha e Mufumbão

Chicó Gomes, Hercílio e Fabião

Clodomiro, Furiba e Zé Galdino

Luís Campos,  Cotinha  e Belarmino

Zé Gonçalves, Valdir, Pedro Bandeira

Que na terra findou sua carreira

O MAIOR REPENTISTA NORDESTINO.


Autor: Zé Bezerra












 

Nenhum comentário: