terça-feira, 31 de dezembro de 2013

SÓ UM TERÇO DE UTOPIA

















Seja um ano agraciado
Com bênçãos do Pai Eterno
Seja pra todo o Nordeste
Um ano bom de inverno
Que em todos os setores
Para os trabalhadores
Os apoios sejam mais
E possa haver com frequência
A queda da violência
E o crescimento da paz.

Que contra a natureza
Menos crimes se cometa
As catástrofes naturais
Sejam menos no planeta
As pessoas façam pleitos
Conscientes dos direitos
E dos deveres também
Fracasse a fúria da guerra
E em cada lugar da terra
Todos possam viver bem.

Motoristas e pilotos
Com responsabilidade
Que os acidentes no trânsito
Fiquem só pela metade
Que diminua a ganância
O ódio, a ignorância
E essa gente embrutecida
Seja no sul ou no norte
Troque a cultura da morte
Pela cultura da vida.

Neste dois mil e quatorze
Eleitor deste país
Na hora que for votar
Faça como um bom juiz
Use pensamentos críticos
Dê um fora aos maus políticos
Você e sua família
E terão como resultado
Menos ladrões no Estado
Mais gente séria em Brasília.

Drogas sejam reduzidas
As bombas matem bem menos
Sequestro, estupro e assalto
Tenham índices pequenos
Avance em cada nação
Saúde e educação
Justiça e dignidade
Segurança e moradia
Que um terço dessa utopia
Passe a ser realidade.

Autor: Zé Bezerra


segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

ERRAMOS, FAZENDO O MAL E DEIXANDO DE FAZER O BEM

Quando cometemos erros
Sentimos remorsos deles
Devemos pagar por eles
Conforme a norma legal
Pela qual nos enquadramos
Isto porque quando erramos
Estamos fazendo o mal.

Erro também praticamos
Falhando nos compromissos
Quando ficamos omissos
Não ajudando a alguém
Se por acomodação
Negligência ou omissão
Nós não fazemos o bem.

Nesta vida a gente erra
Fazendo o outro sofrer
Por abuso de poder
E ato irracional
Odiando, perseguindo
Discriminando, oprimindo
Estamos fazendo o mal.

Também estamos errados
Se pra nós tudo queremos
Sem partilhar o que temos
Com aquele que não tem
Erra-se a qualquer momento
Se até por esquecimento
Nós não fazemos o bem.

Tendo o coração maldoso
E atitudes mesquinhas
Nós somos ervas daninhas
Pra destruir afinal
Sou verme junto a você
E o erro é grave porque
Estamos fazendo o mal.

Se nos julgamos bonzinhos
E alegres conosco estamos
Mas não nos preocupamos
Com angústia de ninguém
Falso é nosso epicurismo
Porque por nosso egoísmo
Nós não fazemos o bem.

Autor: Zé Bezerra

domingo, 29 de dezembro de 2013

A MÚSICA NORDESTINA NÃO TERIA VEZ NO THE VOICE














Ao fim do The Voice Brasil
Quatro foram os finalistas
Bons cantores, bons artistas
Num show sensacional
Lucy, a mais aplaudida
Mas não foi a preferida
Da multimídia global.

Na família Clã Brasil
Lucy é estrela que brilha
Sua voz é maravilha
O seu canto é magistral
Grande atração nordestina
Ela foi uma heroína
Ao disputar a final.

Ela com sua família
É impecável no show
Todo o público delirou
Mas foi desclassificada
Não deram dez a menina
Que sanfona não combina
Com cultura elitizada.

Não deram vez ao zabumba
À flauta e ao violão
Triângulo e pandeiro não
Se enquadraram no perfil
Por isso depois do teste
Lucy é a voz do Nordeste
E não a voz do Brasil.

Clã Brasil é nota mil
Lucy é rainha da voz
É orgulho para nós
A sanfoneira arretada
Sam, porque canta em inglês
Foi quem teve voz e vez
Disso a elite se agrada
Lucy fez a melhor parte
Mas não faz parte da arte
Globo-americanizada.

Autor: Zé Bezerra

sábado, 28 de dezembro de 2013

O TESTE DE DEUS

Para que seja mais leve
O peso da sua cruz
Faça por onde seguir
As pegadas de Jesus
Esteja firme na fé
Que assim sua vida é
Cheia de graça e de luz.

Procure ser generoso
Faça ação de caridade
Prefira sempre viver
A vida em comunidade
Que com boa convivência
Será a sua existência
Plena de felicidade.

Leve a prudência e a calma
Para onde onde você for
Quanto aos desafios, tente
Enfrentá-los sem temor
Aprenda a ser persistente
Não recue, vá a frente
Pra tornar-se vencedor.

Trilhe os caminhos que o levam
A ser de fato um cristão
Que para o próximo que sofre
Está estendendo a mão
Na intenção de apoiá-lo
Procurando retirá-lo
Da macabra escuridão.

Para a sua trajetória
Do berço ao mausoléu
Ser por Deus monitorada
Evite não ser incréu
Queira aos outros servir
Ajudando a construir
As escadas para o céu.

Mesmo estando furioso
Controle os impulsos seus
Tolere os ignorantes
Não discrimine os plebeus
Perdoe a quem lhe persegue
Só assim você consegue
Passar no teste de Deus.

Autor: Zé Bezerra

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

QUE VENHA O MELHOR




















Nesses altos e baixos dessa vida
Nos afligem os tombos e as crises
Há feridas que deixam cicatrizes
Retratando uma dor que foi maior
Para isso ser mais compreensivo
Confiança em algo positivo
Faz a gente esperar pelo melhor.

Mesmo numa realidade atroz
Em que há muita treva e pouca luz
É um fio de esperança que conduz
O remédio pra o mal ficar menor
Já nas proximidades do abismo
Apoiar-se na âncora do otimismo
Faz a gente esperar pelo melhor.

Corpo frágil abatido pelas quedas
Mergulhado na infelicidade
Sem poder desfrutar da liberdade
Cada vez o sofrer fica maior
Nesse antro escabroso da prisão
Um só ponto de luz na escuridão
Faz a gente esperar pelo melhor.

Insucessos, fracassos e desgastes
Desenganos, momentos indecisos
Derrocadas, derrotas, prejuízos
Infortúnio e tristeza ao redor
De uma vida afogada em desespero
Mas a fé no Deus vivo e verdadeiro
Faz a gente esperar pelo melhor.

Autor: Zé Bezerra

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

O MEDO DIMINUI A FÉ

Não deve o medo tirar
Da vida de alguém o brilho
Para não ser empecilho
A quem quer acreditar
Quem crer não pode ficar
Andando de marcha ré
Porque nossa vida é
Ligada a Deus desde cedo
Nunca permita que o medo
Desvirtue a sua fé.

Quem tem fé não pode ser
Uma pessoa medrosa
Indecisa e duvidosa
Quem é assim custa a crer
E é difícil entender
O mundo como ele é
Por isso insista até
Saber da vida o enredo
Nunca permita que o medo
Desvirtue a sua fé.

Que a fé te anime e te dê
Luz, força e motivação
Certeza e convicção
Para crer no que não vê
Sem medo deve você
Acreditar em Javé
Sabendo que Jesus é
A fortaleza, o rochedo
Nunca permita que o medo
Desvirtue a sua fé.

Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

EU QUERO UM NATAL...















Eu quero um Natal
De bênção, de luz
De fé em Jesus
O Deus que nos traz
Não só neste dia
Amor, alegria
Esperança e paz.

Não quero um Natal
De uns com luxúria
Outros em penúria
E vida escravizada
Sem lar, sem estudo
Com poucos com tudo
E muitos sem nada.

Eu quero um Natal
De fraternidade
Justiça e verdade
Ética e transparência
Muita gente séria
Com pouca miséria
E menos violência.

Não quero um Natal
Que deixe lembranças
Só de comilanças
E alto consumismo
Torpe e desigual
Sem nem um sinal
De Cristianismo.

Eu quero um Natal
De Jesus, Deus Filho
Presépio com brilho
De simples matiz
E vislumbre novo
Em que todo o povo
Viva mais feliz.

Não quero um Natal
Com tantas orgias
E hipocrisias
Gente em desatino
Com ódio no peito
Sem fé nem respeito
Ao Deus Menino.

Eu quero um Natal
De bem sobre a terra
Sem fome, sem guerra
E um mundo de luz
Pra velhos e novos
Com todos os povos
Seguindo Jesus.

Autor: Zé Bezerra

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

SOLIDARIEDADE

Não importa se alguém
É inteligente ou rude
O que vale na pessoa
É sua boa atitude
Que surge naturalmente
A partir de uma virtude.

É uma grande virtude
A solidariedade
Por dar ao ser humano
Consciência e liberdade
Pra ter senso coletivo
E espírito de humanidade.

A pessoa solidária
Dá atenção, sabe ouvir
O que possui, com os outros
É feliz ao repartir
Em qualquer ocasião
Está disposta a servir.

A solidariedade
Faz o indivíduo ter
Gentileza e compromisso
Benevolência e prazer
Em apontar bons caminhos
Para o outro percorrer.

Quem é solidário tem
Bom gosto em orientar
Ao que está desanimado
Procura encorajar
Alegra-se ao ver a vida
Do seu próximo melhorar.

Ser solidário é cortar
Do mal as suas raízes
Indicando para a vida
Sempre as boas diretrizes
E por essas ações boas
Vai ajudando as pessoas
A viverem mais felizes.

Autor: Zé Bezerra

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

MENÇÃO A NELSON MANDELA















Chega ao fim a extensa trajetória
De mais um benfeitor da humanidade
Uma celebridade universal
Alto exemplo de personalidade
Que lutou pelos nobres ideais
De igualdade, justiça e liberdade.

Em destaque está Nelson Mandela
Esse ícone de humanização
Que bem cedo travou longo combate
Ao terrível regime de opressão
O tirano apartheid oficial
Lá da África do Sul, sua nação.

Por seus gestos e manifestações
Contra os atos de arbitrariedade
Decretaram-lhe a prisão perpétua
Com desprezo, rancor e crueldade
E após vinte e sete anos preso
Surgiu para Mandela a liberdade.

Aos setenta e dois anos de idade
Retomou suas lutas sociais
No embate ferrenho ao racismo
Seu esforço cresceu cada vez mais
E em noventa e três Mandela foi
Contemplado com o Nobel da Paz.

Em seguida é eleito presidente
E governa com muita competência
Passa a África do Sul a vez primeira
Ter um negro na sua presidência
Dessa vez ele acaba o apartheid
Dando um basta em tanta violência.

Aos noventa e cinco é concluída
A jornada de sofrimento e glória
Faleceu dia cinco de dezembro
Ano dois mil e treze em Pretória
O querido Madiba, aquele povo
Vai custar retirá-lo da memória
Para a África do Sul e o mundo inteiro
Está eternizada a sua história.

Autor: Zé Bezerra

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

ERRAR PARA ACERTAR

Somos propensos ao erro
Dele ninguém é isento
Porque a qualquer momento
Poderemos tropeçar
Que a vida não é estável
Mas sempre é justificável
Errar a fim de acertar.

Toda vez que a gente erra
Buscando um objetivo
Como um erro positivo
Podemos avaliar
E se errar é humano
É aceitável o engano
Errar a fim de acertar.

É errando que se aprende
Muitas coisas nesta vida
O erro não invalida
Os passos que vamos dar
Na busca de um ideal
Então é muito normal
Errar a fim de acertar.

Erramos se não sabemos
Construir nossos projetos
Nós nunca somos completos
Assim podemos falhar
Nas lições, no conteúdo
E em meio a isso tudo
Errar a fim de acertar.

Errar procurando acerto
É erro racional
Se cometido sem dolo
Não é prejudicial
Estudante dedicado
Se faz exercício errado
O refaz até deixar
Toda dúvida esclarecida
É importante na vida
Errar afim de acertar.

Autor: Zé Bezerra


domingo, 8 de dezembro de 2013

DE CAMPEÃO A REBAIXADO

Em situação difícil
O tricolor " pó de arroz"
Porque não se recompôs
Da crise e do desalento
O atual campeão
Vai deste Brasileirão
Direto ao rebaixamento.

Na história do futebol
Nunca tinha acontecido
De um time ser envolvido
Em um fato inusitado
De fracasso e desengano
Ser campeão em um ano
E no outro rebaixado.

Da torcida tricolor
Já acabou-se o suspense
Que agora um Fluminense
Desnorteado ela vê
Quem era forte caiu
E agora só garantiu
Um lugar na série "B".

A crise do Fluminense
Não é difícil entendê-la
Sem ter Fred, a sua estrela
Craque de grandes valores
Muita falta ao time fez
E ainda perdeu mais três
Dos seus grandes jogadores.

Troca constante de técnicos
Isso nada adiantou
Lutou mas não avançou
Se agora está na lona
Amarga a decepção
Quem foi tetracampeão
É tetra na Segundona.

Tricolores, vascaínos
Nada podemos fazer
Neste momento a não ser
Mudar nossa direção
Procurando outros regimes
Para curtir nossos times
Na segunda divisão.

Autor: Zé Bezerra

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

TERNURA, FONTE DO BEM






















Dissertar sobre ternura
É pensar e descrever
Acerca de um sentimento
Essencial ao viver.

É uma grande virtude
Que nos dá capacidade
Para externar ao outro
Afeto e fraternidade.

Ternura nos dá também
Abertura e gentileza
Para tratar as pessoas
Com toda a delicadeza.

Ser terno é saber lidar
Sem ter aborrecimento
Cumprimentando, abraçando
Dando um bom acolhimento.

A ternura também nos
Liberta da arrogância
Pois ela nos oferece
Paciência e tolerância.

Além do mais, a ternura
Nos ensina a perdoar
Compreender mais os outros
Com mais chances para amar.

Revestir-se de ternura
Isso a todos nós convém
Pra sermos mais amistosos
Seja aqui ou seja além
Qualquer uma criatura
Se não tem, busque a ternura
Que ela é fonte do bem.

Autor: Zé Bezerra

sábado, 30 de novembro de 2013

A GARANTIA DA PAZ




















A paz não pode existir
Onde as pessoas se armam
Mas se elas se desarmam
Abrem-se logo os canais
Para o diálogo reinar
Em qualquer tempo ou lugar
Onde há arma não há paz.

A paz não encontra espaço
Em cidades ou Estados
Em que sujeitos armados
Desafiam seus rivais
Com ataque e tiroteio
Desacato e bombardeio
Onda há arma não há paz.

Mesmo que o indivíduo
Use a arma em defesa
Pode haver trágica surpresa
Feita por ladrão audaz
Ele em sua reação
Ou morre ou mata o ladrão
Onde há arma não há paz.

No auge do nervosismo
Mesmo o cidadão de bem
Insultado por alguém
Se na hora arma ele traz
E sem pensar em matar
Complica-se ao atirar
Onde há arma não há paz.

Onde há arma pode haver
Em certas ocasiões
Violentas reações
Com resultados fatais
Se no mundo em cem por cento
Houvesse desarmamento
Era garantida a paz.

Autor: Zé Bezerra


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

A FORÇA DA FÉ

A fé é força que traz
Energia positiva
Faz que a pessoa viva
Com atenção dirigida
Fortalecendo o viver
Para aquele que quer crer
A fé é força da vida.

A fé nos impulsiona
Dando coragem e vigor
A fé no Pai Criador
Aponta a trilha seguida
Para sermos sal e luz
No seguimento a Jesus
A fé é força da vida.

A fé educa e transforma
Nossa maneira de agir
Nos conduz a permitir
Que a voz de Deus seja ouvida
Entendida e praticada
Ao longo da caminhada
A fé é força da vida.

A fé é grão de mostarda
Do qual nasce a árvore grande
Assim a fé se expande
Porque é sempre acrescida
De amor e confiança
Por gerar mais esperança
A fé é força da vida.

A fé transporta montanhas
A fé une e  aproxima
A fé alegra e anima
A fé age e consolida
A fé transmite firmeza
A fé dá paz e certeza
A fé é força da vida.

Autor: Zé Bezerra

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

VELHICE NÃO É UM MAL















Essa ideia é preconceituosa
De pessoa que está despreparada
Para ela a velhice é uma estrada
Muito cheia de curva e perigosa
É da vida uma fase nebulosa
Que assombra igual a noite escura
Temos que rebater essa censura
Que não é portadora da verdade
Quem é novo aproveite a mocidade 
Que a velhice é um mal que não tem cura.

Deve ser rejeitado o pensamento
De quem diz que a velhice é grande mal
Quando é um processo natural
Que não deve causar constrangimento
Nem ser peso que gere sofrimento
Nem angústia a nenhuma criatura
Quem é bem consciente só procura
O caminho que traz felicidade
Quem é novo aproveite a mocidade
Que a velhice é um mal que não tem cura.

Juventude é fase abençoada
De alegria e vigor é muito rica
Porém isso jamais significa
Que a velhice não seja aproveitada
Bem vivida, amada e desfrutada
Acolhida com gosto e com ternura
Evitando que tédio e amargura
Venham prejudicar a alta idade
Quem é novo aproveite a mocidade
Que a velhice é um mal que não tem cura.

Autor: Zé Bezerra

sábado, 23 de novembro de 2013

AME A VOCÊ

Mantenha a autoamizade
Dê mais sentido ao seu ser
Procure valorizar
O seu jeito de viver
Se o desânimo se aproxima
Equilibre a autoestima
Mandando em contrapartida
O pessimismo pra trás
Ame a você e dê mais 
Qualidade à sua vida.

Organize-se, planeje-se
Para não ficar a esmo
Que quem deve gostar mais
De você, é você mesmo
Para evitar atropelo
Cuide de si, tenha zelo
Que a vida bem vivida
Mais felicidade traz
Ame a você e dê mais 
Qualidade à sua vida.

Ame a Deus, ame a seu próximo
E a você queira bem
Que quando a gente ama a gente
Não quer o mal pra ninguém
Sente na vida prazer
Ao ver o outro crescer
De forma bem sucedida
Por tudo que é e faz
Ame a você e dê mais 
Qualidade à sua vida.

Aquele que ama a si
É uma boa pessoa
Segue no caminho certo
Para não viver à toa
Desvia-se dos suplícios
Evitando o mal dos vícios
Pra não ser carga pendida
No lombo do satanás
Ame a você e dê mais
Qualidade à sua vida.

Que nesse amor a si mesmo
Não exista narcisismo
Permitindo que você
Livre-se do egoísmo
E viva o tempo moderno
Com o coração fraterno
Tendo a alma abastecida
De desprendimento e paz
Ame a você e dê mais
Qualidade à sua vida.

Autor: Zé Bezerra

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

ABAIXO O RACISMO
















Nestes tempos pós-modernos
De incontáveis mudanças
Ainda há péssimas heranças
Dos regimentos feudais
Marcados pelo sadismo
Um exemplo é o racismo
Que não devia haver mais.

A uma pessoa negra
Fazer discriminação
Tratar com humilhação
Isso é injustificável
Não dá para entender
Por não ter razão de ser
É crime inafiançável.

É ignorância extrema
Ato desabonador
Pelo motivo da cor
Alguém fazer ameaça
Com atitude arrogante
Desprezando o semelhante
Por diferença de raça.

Isso merece repúdio
De toda a sociedade
É uma agressividade
Xingar uma criatura
Oprimi-la e odiá-la
Excluí-la e desprezá-la
Porque tem a pele escura.

Esse preconceito bobo
Era pra ser extinguido
Racismo não tem sentido
É compreensão errada
Que vem de conduta hostil
De gente falsa, imbecil
Ignorante, atrasada.

É com consciência negra
Que se combate o racismo
Recheado de egoísmo
E de práticas narcisistas
Que são pratos indigestos
Nossas vaias e protestos
Aos indivíduos racistas.

Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 19 de novembro de 2013

MAIS DEVERES PARA OS PAIS















É bom que as famílias tentem
Ser melhor estruturadas
E os pais tenham consciência
Que nessas épocas mudadas
As suas obrigações
Precisam ser aumentadas.

Com as tecnologias
Que em tudo estão presentes
Modificando as pessoas
Entrando nos ambientes
Contagiando os jovens
Crianças e adolescentes.

Cabe aos pais procurarem
Saber mais todos os dias
E aos filhos instruírem
Sobre as boas serventias
Quando bem utilizadas
Essas tecnologias.

Se esses meios modernos
Chegaram para ficar
E se são tão atrativos
Estão em qualquer lugar
Pronta para usá-los bem
A família deve estar.

Com essa realidade
Vai sempre crescendo mais
A responsabilidade
E a competência dos pais
Para orientarem os filhos
Sobre as redes sociais.

A boa orientação
Resulta em felicidade
Evita a dependência
Medo e agressividade
A falta de atenção
Solidão, ansiedade.

Pais e mães, essa é mais uma
Tarefa para fazer
Com seus filhos dialoguem
Não abram mão do dever
O que é certo e errado
Não se omitam dizer
Mostrem que para esses usos
Limites devem haver
E que com modernos meios
Todos têm que conviver.

Autor: Zé Bezerra

domingo, 17 de novembro de 2013

MUDAR PRA VIVER MELHOR













Nós nascemos, vivemos e crescemos
Com a realidade convivemos
São diversas ocasiões que temos
Para reconstruir a esperança
E aos embates da vida enfrentar
Sem que haja temor para arriscar
Nosso ser cada dia deve estar
Numa perspectiva de mudança.

Se no mundo ninguém está sozinho
Igual ave que sai e volta ao ninho
Não podemos trilhar um só caminho
Somos livres fazendo as opções
Aceitar algo novo traz virtude
Pela nossa mudança de atitude
Então para aceitar que a vida mude
Caminhamos em várias direções.

Somos nós indivíduos sociais
Avançamos uns menos e outros mais
Sendo assim diferentes e iguais
Ninguém pode parar e acomodar-se
Que a vida está continuando
E a nave do tempo flutuando
Para todos estarmos viajando
Nossa vida é preciso transformar-se

Desde o tempo da nossa meninice
Até quando chegarmos à velhice
Não devemos ficar só na mesmice
Reprisando sequência repetida
É propício aderir à novidade
Tendo convicção e liberdade
Que a mudança traz oportunidade
De melhor crescimento para a vida.

Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 5 de novembro de 2013

FAZER CULTURA





















Fazer cultura é trabalho
Natural do ser humano
Idealizando plano
Com subjetividade
Tendo direito a sonhar
Livre para expressar
Sua criatividade.

Fazer cultura é subir
Ao monte e depois descer
É construir um saber
E transmití-lo a alguém
É erguer um pedestal
Usando o potencial
Que o pensamento tem.

Fazer cultura é traçar
O mapa da construção
Para a realização
Nem estanque e nem estática
É buscar sabedoria
Absorver teoria
E transformá-la na prática.

Fazer cultura é usar
Os dons para fazer arte
Pura arte que faz parte
De um trabalho mais profundo
Que para o tempo é bem-vindo
Por estar contribuindo
Com as mudanças do mundo.

Fazer cultura é tudo
Que se pensa, que se faz
O que é moderno demais
Que repercute no além
Com as técnicas mais incríveis
Coisas mais simples possíveis
Isso é cultura também.

Fazer cultura é medir
Calcular a quantidade
Inteiro, terço e metade
Comprimento, base, altura
Vértice,ângulo, simetria
Fora da geometria
É fazer versos no Dia
Nacional da Cultura.

Autor: Zé Bezerra


sexta-feira, 1 de novembro de 2013

TER CORAGEM PARA RECOMEÇAR

Acredite que tem capacidade
Persevere na luta, sempre insista
Para ser confiante e otimista
Realize os trabalhos com vontade
No momento que houver dificuldade
Fique firme pra não esmorecer
Se a derrota vier acontecer
Dê a volta por cima e vá lutar
A coragem para recomeçar
Vale mais que a vontade de vencer.

Se estás abatido pela dor
Rodeado de dúvida e incerteza
Tenhas fé, busque em Deus a fortaleza
E terás o amparo do Senhor
Veja que pra tornar-se um vencedor
Tens um longo caminho a percorrer
Nesse jogo não é só defender
É preciso correr pra atacar
A coragem para recomeçar.
Vale mais que a vontade de vencer.
 
Vez por outra aparece em nossa frente
Empecilhos que assustam e desanimam
Quando esses entraves se aproximam
Trazem medo e angústia para a gente
Mas cair e levantar-se novamente
Esse ato louvável faz crescer
Para a superação acontecer
E o sonho poder realizar
A coragem para recomeçar
Vale mais que a vontade de vencer.

Autor: Zé Bezerra

domingo, 27 de outubro de 2013

PURITANISMO FARISAICO




















Quando alguém considera-se mais certo
Que os outros que estão ao seu redor
Nas análises que faz da sua vida
Vê que entre os demais ele é melhor
Por achar-se em estado de pureza
Vai pensar que pra Deus é o maior.

Quem possui essa falta de humildade
Subestima reinados e coroas
Pela febre da sua vaidade
Passa a menosprezar outras pessoas
Na visão arrogante e egoísta
Só as suas ações é que são boas.

Quem assim se comporta é insensível
Por quem sofre não sente compaixão
Está sempre a julgar-se mais capaz
Quer ter mérito por sua retidão
É convicto que é bom e não precisa
De ninguém pra ganhar a salvação.

Exaltando-se em suas orações
Diz a Deus que legal só ele é
Que os outros são todos pecadores
Não merecem ser filhos de Javé
Nem desperta pra ver que Deus está
Reprovando o seu jeito de ter fé.

Esse puritanismo farisaico
É defeito que muita gente tem
É um comportamento anticristão
Que não tem coerência com o bem
Nem com o Evangelho não combina
Que Jesus a ninguém jamais ensina
A ser mais e melhor do que ninguém.


Autor: Zé Bezerra

sábado, 26 de outubro de 2013

UM VÍCIO BOM


















Como viajar no tempo
A leitura é comparada
É percorrer uma estrada
Como quem faz aventura
Por diversas direções
Captando informações
Nos meandros da leitura.

Apegando-se aos livros
Adentrando aos conteúdos
É lendo que os estudos
Dão garantia ao saber
Que pra vida é relevante
Por isso é muito importante
Se ter o hábito de ler.

É dever de pai e mãe
Tornar seus filhos leitores
É dever dos professores
Motivar cada estudante
Pra ter na mente abertura
E conceber a leitura
Como algo interessante.

Torne-se um bom leitor
Pra ser mais inteligente
Seja dos livros cliente
Que o pensamento clareia
E as ideias vão crescendo
Enquanto você está lendo
A sua alma passeia.

Esse é um vício bom
Que exige sacrifício
Quem adquire esse vício
Não segue caminho errado
Só bom proveito vai ter
Então vicie-se em ler
Que nenhum mal há em ser
Em leitura viciado.


Autor: Zé Bezerra

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

EXIGE-SE DIREITOS
















Alguns deveres do trânsito
Por lei vão sendo cumpridos
Os usuários das motos
Já estão mais protegidos
Mas falta alguns direitos
Que não estão garantidos.

Faltam faixas de pedestres
Em alguns pontos das pistas
Disciplinando melhor
As passagens imprevistas
Isso é bom pra motoqueiros
E para os motoristas.

Outro direito que falta
Esse é muito pertinente
Direito nosso e dever
Da instância competente
É com respeito às lombadas
Desta cidade da gente.

As tartarugas somente
Trouxeram adversidade
Foram sendo destruídas
Por protesto ou por maldade
Enquanto as lombadas causam
Risco ao trânsito da cidade.

É preciso com urgência 
Que todas essas lombadas
Das ruas e avenidas
Sejam em breve pintadas
Pra que de certa distância
Já possam ser avistadas.

Outro direito do trânsito
Para a população
Que está sendo negado
É a sinalização
Principalmente em locais
De mais movimentação.

Dois semáforos pelo menos
Aqui deveria ter
Placas com demais sinais
Para o povo obedecer
Porque a cada direito
Está ligado um dever.

Exige-se esses direitos
De grande necessidade
Autoridades aumentem
A responsabilidade
O DETRAN, a Prefeitura
Cuidem da infraestrutura
Do trânsito desta cidade.


Autor: Zé Bezerra

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

UMA CRIANÇA DENTRO DE NÓS















Todo adulto possui dentro de si
Uma criança cheia de prazer
Demonstrando que é a alegria
O melhor que a vida pode ter
Mas são poucas pessoas que permitem
Para ela um espaço pra viver.

Essa afirmação de Augusto Cury
Vem nos orientar que a cada dia
Temos que superar desilusões
Combater desengano e nostalgia
Para não sufocar essa criança
Que só nos contamina de alegria.

Todo aquele que a deixa sucumbir
Faz a felicidade ir embora
Entra em desequilíbrio a autoestima
A tristeza perturba e apavora
É tal qual nuvem escura ofuscando
A beleza dos raios da aurora.

Dever ser mais sensata a nossa vida
E poder ter mais brilho em seus farois
Amor, fé, otimismo e esperança
São virtudes maiores e mais prois
Para que permaneça sempre alegre
A criança que está dentro de nós.


Autor: Zé Bezerra


sábado, 12 de outubro de 2013

CUMPRIR DEVERES PARA COBRAR DIREITOS

















O uso do capacete
Por uma necessidade
É um dever específico
De responsabilidade
Agora aqui em Patu
É uma realidade.

Decisão judicial
Em portaria expedida
Faz que o motociclista
Seja fiel à medida
E a legislação do trânsito
Já começa a ser cumprida.

Mesmo não estando ainda
Tudo certo em cem por cento
Ao transitar pelas ruas
Cada um é mais atento
Tendendo a diminuir
O congestionamento.

Agora o condutor
De moto está mais prudente
Já não sai com três atrás
E um escanchado na frente
É ele e outra pessoa
No bagageiro somente.

Capacete obrigatório
Norma para vigorar
Com menos de sete anos
Criança não pode estar
Sendo transportada em moto
Deve a família evitar.

Outras normas também fazem
Parte da legislação
Exigem que condutores
Tenham habilitação
E o veículo em dia
Com a documentação.

Não só para motoqueiros
Pra motoristas também
Dirigir usando cinto
Isso é correto e convém
Cumprir com normas legais
É dever que todos têm.

Se algum constrangimento
Com isso alguém possa ter
Lembre que se trata apenas
Do cumprimento ao dever
São coisas que o cidadão
É obrigado a fazer.

Enfim vamos refletir
Para enxergar os proveitos
Para a  proteção da vida
Essa lei produz efeitos
Obedecê-la é normal
Pra se ter força moral
Na cobrança dos direitos.

Autor: Zé Bezerra


sábado, 5 de outubro de 2013

JUBILEU DE PRATA DA CONSTITUIÇÃO



















Internautas atenção
Ao que o texto retrata
É que há 25 anos
Algo marcou esta data
Hoje a Constituição
Faz seu jubileu de prata.

Estavam chegando ao fim
Ditadura e repressão
Após dezenove meses
De debate e discussão
Ficou pronta a Carta Magna
Das leis da nossa nação.

Constituição que trouxe
Garantias sociais
Ampliação de direitos
Não só individuais
E progressivas mudanças
Para as leis nacionais.

Garantindo aos brasileiros
Viverem dignamente
Os efeitos dessas leis
Precisam ser igualmente
Com a justiça atuando
De modo imparcialmente.

Para o homem e a mulher
Direitos de igualdade
Mais saúde e segurança
Em qualquer comunidade
Educação para todos
Com a melhor qualidade.

Esta Constituição
Que ora aniversaria
Se comparada com outras
É bem moderna hoje em dia
Cidadã sempre vai ser
Por vir estabelecer
No país democracia.

Autor: Zé Bezerra

domingo, 29 de setembro de 2013

EU QUERO UM BRASIL ASSIM















Não quero prerrogativas
Nem lugares requintados
Quero cumprir meus deveres
Antes que sejam cobrados
Por outro lado me empenho
Para os direitos que tenho
Serem todos respeitados.

Meus votos mais desejados
Para toda nossa gente
Sem individualismo
E sim coletivamente
Com intensões muito boas
É ver todas as pessoas
Vivendo dignamente.

Quero um país diferente
Sem ambição e cobiça
Sem ofensa à natureza
Sem comodismo e preguiça
Repleto de bons cristãos
E de dignos cidadãos
Cumprindo as leis da justiça.

Quero ver a injustiça
Sumir da sociedade
Findar-se a politicagem
E a desonestidade
Para que nossa nação
Tenha boa educação
E saúde de qualidade.

E que a desigualdade
Não haja em lugar nenhum
O bem-estar faça parte
Da vida de cada um
Sendo a exclusão banida
Com muita gente envolvida
Promovendo o bem comum.

Em sessenta e cem por um
Cresçam os frutos da paz
Entre em crise a violência
E não se equilibre mais
Diminuam as doenças
Acabem-se as diferenças
Entre as classes sociais.

Por aqui não haja mais
Necessidade de pão
Gestor público seja honesto
Na administração
A justiça dê combate
E com seu veneno mate
A praga da corrupção.

Que haja em toda a nação
Mais gente boa que ruim
Que assaltos e sequestros
Estejam chegando ao fim
Desapareça a miséria
A minha utopia é séria
Eu quero um Brasil assim.

Autor: Zé Bezerra

sábado, 28 de setembro de 2013

NÃO SE TEM TEMPO A PERDER

Tempo de muitos avanços
Muitas tecnologias
Inventos imprevisíveis
Que surgem todos os dias
As férteis inteligências
Mergulhadas nas ciências
Fazem o mundo crescer
Com mais aceleração
Vive-se um tempo que não
Se tem mais tempo a perder.

Nessa dinâmica do tempo

Bom é bem aproveitá-lo
Ligando-se a seu percurso
Para não desperdiçá-lo
Sintonizando o presente
Com o futuro na mente
Buscando formas de ter
Das coisas melhor noção
Vive-se um tempo que não
Se tem mais tempo a perder.

Tanta coisa é descartada
No mundo globalizado
Nos vários chãos do planeta
É tudo internetizado
As tantas transformações
Exigem adaptações
Que pra poder conviver
Do novo não  se abre mão
Vive-se um tempo que não
Se tem mais tempo a perder.

Aquele que resistir
E ao tempo não integrar-se
Prejudica-se por não
Querer atualizar-se
Quem não aceita mudança
Retrocede e não avança
Devido a isso vai ter
Que andar na contramão
Vive-se um tempo que não
Se tem mais tempo a perder.

Vive-se um super tempo
Modernizado e veloz
Suas transformações rápidas
Surpreendem todos nós
Para que você não perca
Seu tempo, desmanche a cerca
Que às vezes faz você ter
Deste tempo outra visão
Vive-se um tempo que não
Se tem mais tempo a perder.

Autor: Zé Bezerra

domingo, 22 de setembro de 2013

CONVITE LANÇAMENTO




Quem produz "Sertão Caboclo"
Alegra-se ao convidar
Você que mora em Patu
Ou fora, em outro lugar
Para assistir a um evento
De cultura popular.

Convido você de Almino
De Rafael e Messias
Olho D` água, Caraubas
Umarizal e João Dias
Pra o lançamento do meu
Quarto livro de poesias.

Você de Antônio Martins
E Catolé, outro Estado
De Frutuoso e Lucrécia
Pra vir também é chamado
E quem em Martins reside
Também está convidado.

Dia vinte e sete deste
Será a festividade
É TABULEIRO DE RIMAS
Livro que traz novidade
Local, a AABB
Aqui de nossa cidade.

Na animação teremos
Uma dupla de primeira
Poetas: Antônio Lisboa
E Edmilson Ferreira
Que virão diretamente
Da Veneza Brasileira.

Apologista internauta
Ser convidado merece
Sua importante presença
Ao evento enobrece
Para a gente é incentivo
Bem significativo
E nossa cultura agradece.

Autor: Zé Bezerra

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

OS ALTOS MONTES

Os altos montes da vida
Estão na longevidade
Rara oportunidade
De privilégio, virtude
E alegria completa
De quem atinge essa meta
Gozando boa saúde.

Se um octogenário
É lúcido, forte e esperto
Geralmente cuida certo
De sua alimentação
Vai fazendo diferenças
Por driblar várias doenças
Na base da prevenção.

Para uma vida humana
Ser longa não há segredo
O certo é começar cedo
A cuidar-se sempre bem
Quem nesse caminho está
Com certeza viverá
Noventa anos ou cem.

Quem faz exercícios físicos
Passeia e gosta de ler
Participa de lazer
Tem mente descontraída
Ameniza a amargura
Porque se esforça e procura
Estar de bem com a vida.

Viver vale muito a pena
A vida é o dom maior
Querer pra vida o melhor
É enxergar horizontes
De paz e de empatia
E depois com alegria
Escalar os altos montes.

Autor: Zé Bezerra


domingo, 8 de setembro de 2013

NASCEMOS NO MESMO DIA

Dia oito de setembro
Nasceu a mãe do Senhor
Data que nasceu também
Este frágil pecador
Ela por Deus escolhida
Eu nos caminhos da vida
Um pé dentro e outro fora
Com medo da travessia
Eu nasci no mesmo dia 
Que nasceu Nossa Senhora.

Maria de Nazaré
A santa mãe de Jesus
Mulher extraordinária
Cheia de graça e de luz
Sempre bem-aventurada
Com a vida iluminada
Como os raios da aurora
Comigo aniversaria
Eu nasci no mesmo dia
Que nasceu Nossa Senhora.

Ela evangelizada
Por todos os méritos seus
Eu tento aprender um pouco
Sobre a Palavra de Deus
Ela firme a Deus deu sim
E a falta de fé em mim
Aparece qualquer hora
Ela é mestra, eu aprendiz
Nasci no dia feliz
Que nasceu Nossa Senhora.

Somos do signo de Virgem
Ela é santa e não sou
Ela é mãe de um único filho
Eu pai de quatro e avô
Ela do chão palestino
E eu um potiguarino
Eu sogro com neto e nora
Ela nem sogra nem tia
Eu nasci no mesmo dia
Que nasceu Nossa Senhora.

Autor: Zé Bezerra



sexta-feira, 30 de agosto de 2013

VIDA AOS ANOS

É o prolongamento da idade
Resultado da vida bem vivida
Da pessoa com boa consciência
Que procura estar sempre prevenida
Porque é informada e sabe que
Vida aos anos traz mais anos de vida.

Quem procura alimentar-se bem
E jamais se excede na bebida
Dá um certo equilíbrio ao estresse
Pra não ter uma noite mal dormida
Se faz isso é porque entende que
Vida aos anos traz mais anos de vida.

Vida aos anoa é ter a vida em paz
Conviver com família bem unida
Ter milhares de amigos e amigas
Para as coisas difíceis, ver saída
Nunca desesperar-se e saber que
Vida aos traz mais anos de vida.

Para dar vida aos anos é preciso
Ter a autoestima soerguida
Boa prática de exercícios físicos
Pra velhice ser mais fortalecida
Ler bons livros, ter fé, orar, cantar
Ver bons filmes, dançar e viajar
Cada idoso que isso praticar
Terá muito mais anos sua vida.

Autor: Zé Bezerra

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

A INTERNET FAZ ISSO

A internet é assim
Todas as ocasiões
São rápidas e eficazes
Suas comunicações
Sem precisar caixa preta
Conecta todo o planeta
Independente do clima
Dos polos ou do deserto
Afasta o que está perto
Mas o de longe aproxima.

Sem diálogo e sem conversa
Entre as pessoas presentes
Somente há bate-papos
Com os que estão ausentes
Alguém "online" não fala
Vai pro quarto, sai da sala
No lar não há muita estima
Que a net para dar certo
Afasta o que está perto
Mas o de longe aproxima.

O contato virtual
Há com alguém da Espanha
Etiópia, Rússia e México
China, Grécia e Alemanha
Itália, França e Hungria
Suíça, Israel, Turquia
Assunção, Lapaz e Lima
Que este universo aberto
Afasta o que está perto
Mas o de longe aproxima.

Altas tecnologias
Desta pós-modernidade
Dão às redes sociais
A maior facilidade
Para "online" interagir
Pode o internauta ir
Do ar sideral pra cima
E nesse bojo encoberto
Afasta o que está perto
Mas o de longe aproxima.

Autor: Zé Bezerra

sábado, 24 de agosto de 2013

UM PONTO DE LUZ



















Uma boa atitude, um pensamento
Bem direcionado pra servir
Uma ideia voltada a construir
Nova fase da vida em crescimento
Estratégias com bom ensinamento
Aplicadas à luz da educação
Certamente produzem formação
E o comportamento vai mudar
Um só ponto de luz pode acabar
Espaçoso local de escuridão.

Formação firma a personalidade
Consciência dissipa a ignorância
Paciência ensina tolerância
O diálogo cultiva a amizade
Uma dose pequena da verdade
Faz nascer uma forte decisão
Uma boa palavra dá liçao
Para disciplinar e educar
Um só ponto de luz pode acabar
Espaçoso local de escuridão.

Qualquer uma humana criatura
Pode observar e ter certeza
Que o fogo de uma vela acesa
Dá realce de luz na noite escura
Metaforicamente isso é figura
Que se usa ao fazer comparação
Vê-se que uma orientação
Muitas mentes consegue transformar
Um só ponto de luz pode acabar
Espaçoso local de escuridão.

Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 20 de agosto de 2013

LUIZ EM OUTROS CAMPOS


















No ano dois mil e treze
Luiz Campos fez partida
Dia doze de agosto
Aqui findou sua vida
O seu tempo se completa
Desaparece o poeta
Que há tempo estava doente
Sem chance de melhorar
Luiz Campos foi morar
Em um mundo diferente.

De talento genial
E célebre inspiração
Um dos grandes repentistas
De toda essa região
Por ser assim talentoso
Era muito habilidoso
Para improvisar repente
Com verve espetacular
Luiz Campos foi morar
Em um mundo diferente.

Muito privilegiado
Pelo dom da poesia
Exerceu por muitos anos
A arte da cantoria
Além de tudo humorista
Escritor e cordelista
Produtor inteligente
De cultura popular
Luiz Campos foi morar
Em um mundo diferente.

Um mundo que se encontra
Do outro lado de lá
O qual não se tem certeza
Como é, como será
Pra lá sem levar bagagem
Luiz fez sua viagem
Só, silenciosamente
Certo de não mais voltar
Luiz Campos foi morar
Em um mundo diferente.

Autor: Zé Bezerra





sábado, 17 de agosto de 2013

GENTE SEM CARA





















Nordestino tem sangue misturado
A cor parda bem longe de ser clara
E devido essa miscigenação
Nordestino é mestiço e não tem cara.

Não tem cara porque sua etnia
Tem característica muito rara
Não destaca brancura e negritude
Nordestino é mestiço e não tem cara.

A genética está constituída
De africano, europeu e Potiguara
Pataxó, Tremendé e Kariri
Nordestino é mestiço e não tem cara.

Se não é raça pura, mas é forte
Com a têmpera do cacto se compara
Pela marca de sua resistência
Nordestino é mestiço e não tem cara.

Quantas vezes expulso pela seca
Viajou para o sul em pau de arara
Sendo remanescente de outras raças
Nordestino é mestiço e não tem cara.

Na dureza da lida sertaneja
Constroi cerca com arame, pedra e vara
Com as mãos calejadas, pele grossa
Nordestino é mestiço e não tem cara.

É no mar, pescador e jangadeiro
No sertão, broca mato e faz coivara
Boiadeiro, vaqueiro e lavrador
Nordestino é mestiço e não tem cara.

Neste chão de cardeiro e macambira
De mufumbo, pereiro e de taquara
Juazeiro, jurema e aroeira
Nordestino é mestiço e não tem cara.

Autor: Zé Bezerra

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

A FAMÍLIA PODERIA MUDAR O MUNDO
















Pelo homem e a mulher
A família se inicia
Deve ser o casamento
Uma luz que irradia
A convivência dos dois
Tornando estável depois
A vida do dia a dia.

Quando é firme a companhia
A união conjugal
Vai sendo consolidada
De maneira gradual
E a mútua compreensão
É perfeita condição
Indispensável ao casal.

É base fundamental
Para diuturnamente
O casal viver feliz
Sadio de corpo e de mente
Tendo esses sustentáculos
Enfrenta os obstáculos
Que surgirão pela frente.

Se o amor está presente
A vida a dois tem essência
Sempre busca nos conflitos
Tolerância e paciência
Com carinho e com respeito
Tudo é possível ser feito
Para a boa convivência.

Mas se uma experiência
Contrária a isso acontece
O lar vai desmoronando
Pelo desgaste que cresce
Se o diálogo faltar
A base familiar
Ligeiramente enfraquece.

Casal unido parece
Prédio bem feito e seguro
Casal briguento é tapera
Sem alicerce e sem muro
O lar cheio de empecilhos
Traz desajustes aos filhos
No presente e no futuro.

Ah se um pensamento puro
Fortalecesse o juízo
Do homem e da mulher
E no momento preciso
Eles conscientemente
Construissem fielmente
Um lar amável e decente
Assim o mundo da gente
Passava a ser paraíso.

Autor: Zé Bezerra

domingo, 4 de agosto de 2013

NÃO DEIXE A BRASA VIRAR CARVÃO

Brasa que fica sozinha
Não tem como se aquecer
Aos poucos começa ter
Uma decomposição
Seu potencial se estraga
Brasa isolada se apaga
Esfria e vira carvão.

Quando as brasas estão juntas
Têm quentura com certeza
Cada uma está acesa
Como lavas de vulcão
Suas chamas se propagam
Mas isoladas se apagam
Esfriam e viram carvão.

Mesmo assim são as pessoas
Com atitudes mesquinhas
Que entendem que sozinhas
São as donas da razão
Esse mal é como praga
Brasa isolada se apaga
Esfria e vira carvão.

O egoísmo é doença
Que ao homem desumaniza
Aliena e escraviza
Compara-se ao quentão
Bebida que embriaga
Brasa isolada se apaga
Esfria e vira carvão.

As criaturas humanas
Deveriam na verdade
Ter solidariedade
E mais espírito cristão
Que com paz e união
A vida é bem diferente
É aquela brasa quente 
Que custa a virar carvão.

Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 30 de julho de 2013

UM MUNDO NOVO A PARTIR DOS JOVENS
















Bom seria que toda a juventude
Alcançasse ideais bem projetados
No entanto, no mundo em que vivemos
São os jovens os mais ameaçados.

Num sistema injusto e desigual
Muitos jovens encontram desmantelos
Aos poucos destroem suas vidas
Vendo os sonhos virarem pesadelos.

Nós adultos podemos questionar
Com o nosso pensar evoluído
Que espécie de mundo é esse que
Está sendo pra o jovem oferecido?

Se é na juventude que se encontra
Os sinais de esperança reluzente
Vamos orientá-la a construir
Uma sociedade diferente.

Certamente é nossa obrigação
Apoiá-los na vida sempre mais
Transmitindo-lhes bons ensinamentos
Para terem legítimos ideais
Na organização de um novo povo
E assim construírem um mundo novo
De justiça, igualdade, amor e paz.


Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 23 de julho de 2013

O PRECONCEITO É SEM RAZÃO

Para qualquer indivíduo
Dentro da sociedade
Em qualquer faixa de idade
Um detestável defeito
Que muito o reprovará
É se ele sempre está
Cultivando o preconceito.

Quem é preconceituoso
Manifesta ignorância
Não sabe dar importância
Ao valor da igualdade
Suas ações não são boas
Quando exclui as pessoas
Simplesmente por maldade.

Desrespeitando ao próximo
Ele assim se justifica
Seu comportamento indica
Mal estar e desprazer
Por ódio ou raiva de alguém
Pois essas coisas não têm
Nenhuma razão de ser.

Ter preconceito com negro
E com homossexual
É muito antissocial
Essa discriminação
Por atitudes inúteis
Mostram que estigmas fúteis
Merecem reprovação.

Homofobia de aidéticos
De pedintes maltrapilhos
De migrantes andarilhos
De quem tem feia aparência
Preconceitos com nações
Culturas, religiões
Faz quem não tem consciência.

Críticos sim, devemos ser
Preconceituosos não
Que humanos todos são
Com qualidade e defeito
A todos tendo respeito
Assim é bom que se viva
Não há justificativa
Que dê base ao preconceito.

Autor: Zé Bezerra

quarta-feira, 10 de julho de 2013

CORAGEM E VONTADE DE VENCER

O que é realmente necessário
E que cada pessoa deve ter
Melhor que qualquer bem ou bom salário
É coragem e vontade de vencer.

Melhor que viajar o mundo inteiro
E diversos lugares conhecer
Muito mais que a fama ou o dinheiro
É coragem e vontade de vencer.

Valem mais do que cargo importante
Na esfera elevada do poder
Bem acima de mérito relevante
É coragem e vontade de vencer.

A coragem derrota a incerteza
A vontade dá força ao querer
O que dá a pessoa mais firmeza
É coragem e vontade de vencer.

A coragem nos faz recomeçar
A vontade não deixa esmorecer
Com coragem se pode superar
Um fracasso que venha acontecer
Com vontade as ações serão completas
O que faz alcançarmos nossas metas
É coragem e vontade de vencer.

Autor: Zé Bezerra

segunda-feira, 8 de julho de 2013

SERES HUMANOS INSACIÁVEIS

Alguém diz que a natureza
Do ser humano é de um jeito
Que o torna insatisfeito
E até por coisas banais
Sente-se prejudicado
Jamais fica saciado
É sempre querendo mais.

O seu time pode estar
Firme no campeonato
Linha de frente de fato
Mas ele de atalaia
Qualquer vacilo condena
Basta uma falha pequena
Pra cobrir tudo de vaia.

Vai a madame pra festa
Usando um traje impecável
Parace um gás inflamável
Incapaz de ouvir apelo
De raiva pode explodir
Se um pingo d'água cair
Na ponta do seu cabelo.

Acha ruim o tempo frio
Reclama se faz calor
É problemático o motor
Que aquece o comportamento
Difícil que o locomove
Nunca quer noventa e nove
Tem que ser os cem por cento.

Mas cem por cento é total
Que não satisfaz ainda
Qua a ganância não finda
Conseguir mais coisas tenta
Abusando a liberdade
Extravasa a ansiedade
E a vaidade aumenta.

Na verdade não são todos
Mas muitos seres humanos
Fazem ardilosos planos
Manobram com o poder
E não respeitam ninguém
Que esses quanto mais têm
Muito mais desejam ter.

Autor : Zé Bezerra


quinta-feira, 4 de julho de 2013

USAR BEM AS COISAS DO MUNDO






















O mundo globalizado
Pode até estar melhor
No entanto, há consequências
Que o tornaram pior
E ainda por outro lado
Está ficando menor.

É a tecnologia
Avançando a cada mês
Diminuindo as distâncias
Que a internet fez
O mundo conectar-se
Com incrível rapidez.

Atinge-se em pouco tempo
As longínquas dimensões
De abrangência universal
São as comunicações
Mostrando em tempo real
Tudo o que há nas nações.

Na economia existe
Envolvimento profundo
Se os valores das bolsas
Despencam em um segundo
As repercussões abalam
Os quatro cantos do mundo.

Agitado vive o povo
Com correria e estresse
O bom jeito de viver
Muita gente não conhece
Deus permita que as pessoas
Usem bem as coisas boas
Que o nosso mundo oferece.

Autor: Zé Bezerra

sábado, 29 de junho de 2013

QUEREMOS UM BRASIL MELHOR















É das Confederações
Que vai findar-se uma Copa
É América com Europa
Uma perde, a outra ganha
É futebol de alto ponto
Vai ser um mega confronto
Entre Brasil e Espanha.

É sem dúvida um grande clássico
Do futebol mundial
Fizeram campanha igual
Nas partidas deste mês
O Brasil, o tetra aspira
A Espanha está na mira
Do título, a primeira vez.

O Maracanã é palco
Dessa grande decisão
Se for tetracampeão
Dali surgirão bons planos
E lembrar ninguém mais vai
Da derrota pra o Uruguai
Isso há sessenta e três anos.

Torçamos pela vitória
Da seleção brasileira
Vamos com patriotismo
Honrar a nossa bandeira
Mas não vamos esquecer
Que o Brasil não é pra ser
Só da bola campeão
Precisa sem mais tardança
Ganhar título em segurança
Saúde e educação.

Autor: Zé Bezerra

sexta-feira, 28 de junho de 2013

MUNDO CÃO
















No Brasil de sul a norte
As pessoas não amadas
Logo cedo são marcadas
Com o selo da exclusão
Depois que compram passagem
Iniciam a viagem
Com destino ao mundo cão.

Adolescentes e jovens
Adentram a esse inferno
Em pleno tempo moderno
Favorável à delinquência
Esses fazem adesão
Para a prostituição
Narcotráfico e violência.

Viciando-se no crack
Perdem da vida o sentido
Candidatam-se a bandido
Aprendem cedo a roubar
Ficam marginais ousados
Por isso predestinados
A morrer ou a matar.

Parecem sombras vagantes
São seres inconsequentes
Meliantes, delinquentes
São manchetes de notícia
Presos ou apreendidos
Ficando bem conhecidos
Nos registros da polícia.

Olhos fundos, corpos magros
São marcas da antivida
Numa entrada sem saída
Que só o mal é propício
Nessa cruciante via
Afogam-se a cada dia
No mar revolto do vício.

As malditas cracolândias
São cemitérios de vivos
Atraindo esses cativos
Que ali acham suporte
Pra se autodestruírem
E as pedras consumirem
Até a hora da morte.

Só a boa educação
Familiar, escolar
Preservação de valores
A vida digna do lar
A formação cidadã
A prática da fé cristã
Em templos e sinagogas
Podem livrar certamente
O jovem, o adolescente
Do submundo das drogas.

Autor: Zé Bezerra


terça-feira, 25 de junho de 2013

PENSAMENTO DIFERENTE

Poetas seres pensantes
Do mundo, observadores
Condoreiros sonhadores
Trovadores ambulantes
Autênticos representantes
Da cultura mais fluente
É bem comum essa gente
Ter o estro em crescimento
Expressando o pensamento
De um jeito diferente.

Com mais criatividade
Afloram suas ideias
Como abelhas nas colmeias
Produzem com qualidade
Sentem a necessidade
De sonhar diariamente
Porque o poeta sente
Que sempre é bom ser atento
Expressando o pensamento
De um jeito diferente.

Essa forma de pensar
Fomentando poesia
Não mostra só fantasia
Quer também colaborar
Com sugestões pra mudar
O que está incoerente
Faz refletir no presente
Situações do momento
Expressando o pensamento
De um jeito diferente.

Os poetas cantadores
Possuem superjuízo
Dissertam de improviso
Temas em vários teores
Deixam admiradores
Pasmados com o repente
Feito instantaneamente
Por quem tem muito talento
Expressando o pensamento
De um jeito diferente.

Autor: Zé Bezerra

sábado, 22 de junho de 2013

NOTA DEZ E NOTA ZERO



Muitas manifestações
Com cartazes e bandeiras
Caminhadas, passeatas
Ultrapassando barreiras
São as multidões nas ruas
Das cidades brasileiras.

Enquanto algumas pessoas
Veem isso como afronta
O povo que reivindica
Com nada se amedronta
Crescem as mobilizações
No país de ponta a ponta.

O povo protesta contra
Aumento da inflação
Fracasso da segurança
Saúde e educação
Os elevados impostos
Violência e corrupção.

Essa pressão popular
Nas ruas a cada dia
Quando age assim o povo
Exerce a cidadania
Porque tudo isso faz
Parte da democracia.

Essas exigências feitas
De maneira organizada
Manifestação pacífica
Prudente e civilizada
Isso é direito e não deve
Ninguém questionar nada.

Mas o que tem ocorrido
Nessas mobilizações
Tirando o brilho das lutas
Tem sido as infiltrações
De grupos de desordeiros
Cheios de más intenções.

Os atos abomináveis
Desses grupos radicais
A prática do vandalismo
Badernas que são demais
Tudo isso só desgasta
Tanto a ordem como a paz.

Quebra-quebras que são feitos
Tendo fins politiqueiros
Os bens públicos depredados
Por ousados baderneiros
Isso irrita e envergonha
Os cidadãos brasileiros.

Aplauso às classes que lutam
Pra conseguir melhoria
Nos transportes, na saúde
Educação, moradia
Neste país brasileiro
Nota dez ao povo ordeiro
Nota zero à anarquia.

Autor: Zé Bezerra

quinta-feira, 13 de junho de 2013

ACENDENDO A FOGUEIRA DO CORAÇÃO















Nesta época junina há mais desejos
Das pessoas se divertirem mais
Nas festanças que há nos arraiais
Com estilos rurais e sertanejos
Ao redor da fogueira tem festejos
Para os santos: Antônio, Pedro e João
E em meio a tanta animação
Nos momentos eufóricos de prazer
Muito mais importante é acender
A fogueira do nosso coração.

O sabor agradável das comidas
Que são típicas porque são sertanejas
Conduzidas em pratos e bandejas
O consumo elevado das bebidas
As fogueiras por brasas aquecidas
Nos terreiros das casas do sertão
As cidades mantém a tradição
Mas o povo precisa entender
Que o mais importante é acender
A fogueira do nosso coração.

Certamente a pessoa é mais amável
Tendo o fogo do coração aceso
Jamais trata alguém com menosprezo
Pela prática do bem é responsável
Sem personalidade vulnerável
Com firmeza é que toma decisão
Faz protestos com indignação
Quando vê injustiça acontecer
Porque sabe o momento de acender
A fogueira que tem no coração.

Autor: Zé Bezerra



 

quarta-feira, 5 de junho de 2013

HABITAR MELHOR O MUNDO















A consciência ecológica
Crescendo mais nas pessoas
Oportunidades boas
Mais vida em qualquer lugar
Com bem estar e prazer
Assim o mundo vai ser
Melhor pra gente morar.

Com todos comprometidos
Zelando o meio ambiente
Aí consequentemente
A vida vai melhorar
Será muito bom viver
Assim o mundo vai ser
Melhor pra gente morar.

Sem processos produtivos
Não apresentando mais
Impactos ambientais
Sem a natureza estar
Sentenciada a sofrer
Assim o mundo vai ser
Melhor pra gente morar.

Formação ambiental
Por todos adquirida
Mais qualidade de vida
Se o planeta mostrar
Condições de oferecer
Assim o mundo vai ser
Melhor pra gente morar.

Sem furacões, sem incêndios
Sem seca e inundação
Sem haver poluição
Nem da água nem do ar
E o verde prevalecer
Assim o mundo vai ser
Melhor pra gente morar.

Autor: Zé Bezerra

sexta-feira, 31 de maio de 2013

A FORÇA DA ORAÇÃO














Orar é principalmente
Uma atitude de fé
Quem ora contrito é
Forte espiritualmente
Tem uma esperança viva
E boa espectativa
Lutando para encontrar
Do problema a solução
A força da oração
Faz muita coisa mudar.

Quando o ser humano ora
Sua conversa é com Deus
Expõe os pedidos seus
Sempre a fé o revigora
Nesse momento de prece
Pede e também agradece
Que quem com fé sabe orar
Jesus segura na mão
A força da oração
Faz muita coisa mudar.

É força espiritual
É diferente energia
Que protege e que desvia
Das intempéries do mal
Dá ao desânimo suporte
Faz o fraco ficar forte
Faz o cético acreditar
Movido por conversão
A força da oração
Faz muita coisa mudar.

Orar faz fortalecer
Quem está desanimado
Porque deixa transformado
O seu modo de viver
Pondo em Deus a confiança
Tendo fé e esperança
Não é difícil trocar
O ódio pelo perdão
A força da oração
Faz muita coisa mudar.

Faz a intriga ter fim
Faz a inveja sumir
Faz o orgulho cair
Faz afastar o que é ruim
Faz o mal ficar além
Faz permanecer o bem
Faz satanás recuar
Faz ateu virar cristão
A força da oração
Faz muita coisa mudar.

Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 28 de maio de 2013

A IMPORTÂNCIA DO DIÁLOGO

Individualismo e egoísmo
São barreiras que a humanidade tem
Que aos poucos serão ultrapassadas
Quando some a discórdia e o desdém
E o diálogo se instala nas pessoas
Espalhando alegria, paz e bem.

Este mundo está fragmentado
Pelas brigas que há na humanidade
Entre crises hostis, conflituosas
É difícil surgir fraternidade
Já que são todos esses descaminhos
Resultados da falta de unidade.

Não havendo abertura para o outro
Nosso próximo é mantido à distância
A frequente escassêz de empatia
Só faz mais aumentar a arrogância
Nesse clima insalubre é que se vê
Que o diálogo tem muita importância.

Ele pode mudar comportamentos
Transformar atos maus em ações boas
Aproxima governo e sindicatos
Empregadas domésticas e patroas
Porque é o diálogo que constroi
O bom entendimento entre as pessoas.

Autor: Zé Bezerra



sábado, 25 de maio de 2013

O OUTRO COMO ELE É

Exige maturidade
De relacionamento
Vendo a possibilidade
De melhor entendimento
Paciência e tolerância
Combate à ignorância
Com perseverança até
O problema superar
É bem difícil aceitar
O outro como ele é.

Precisa ter abertura
Na busca do mais viável
Com quem tem cabeça dura
Procurar ser maleável
Ver os confrontos com calma
Reabastecer a alma
De confiança e de fé
Disposto a dialogar
É bem difícil aceitar
O outro como ele é.

Para fazer nossa parte
Temos de dar preferência
A desenvolver a arte
Da saudável convivência
Deve o outro ser aceito
Com qualidade e defeito
Desfalecido ou de pé
Seja qual for o lugar
É bem difícil aceitar
O outro como ele é.

Sendo uma pessoa ruim
Cheia de má intenção
Há dificuldade sim
De haver aceitação
Gente péssima desse nível
Amá-la só é possível
Pelo poder de Javé
Que a tudo faz perdoar
É bem difícil aceitar
O outro como ele é.


Autor: Zé Bezerra






sábado, 18 de maio de 2013

RISCOS IMINENTES
















Hoje em qualquer região
Diversas crianças são
Por adultos enganadas
E sob o controle deles
É fácil serem por eles
Sexualmente exploradas.

Esses atos criminosos
Violentos, perigosos
São cada vez mais frequentes
Essas práticas ilegítimas
Ocorrem fazendo vítimas
Crianças e adolescentes.

Pra os casos não ocorrerem
Precisa as crianças serem
Por todos mais protegidas
Sempre bem orientadas
Pra não serem atacadas
Por pedófilos homicidas.

Igrejas, escolas, pais
Entidades sociais
Cada uma é responsável
A envolver-se e lutar
Ajudando a evitar
Esse crime abominável.

É papel de todos nós
Pais, irmãos, primos, avós
Procurar mais seguranças
Pra dos riscos iminentes
Livrar os adolescentes
E defender as crianças.

Autor: Zé Bezerra

quinta-feira, 9 de maio de 2013

POUCOS COM MUITO E MUITOS SEM NADA

É grande a desigualdade
Entre as classes sociais
Se uns poucos têm demais
A riqueza é concentrada
Causando angústia e espanto
Por tão poucos terem tanto
É que tantos não têm nada.

Porque o capitalismo
É perverso e excludente
É que existe muita gente
Pobre e marginalizada
E cheia de desencanto
Por tão poucos terem tanto
É que tantos não têm nada.

Levas de desmpregados
Milhares de biscateiros
Contrastando com banqueiros
Que têm grana acumulada
Rendendo por todo canto
Por tão poucos terem tanto
É que tantos não têm nada.

Muitos nem o mínimo ganham
Mas políticos, empresários
Ganham quarenta salários
Enquanto esses dão risada
Aqueles derramam pranto
Por tão poucos terem tanto
É que tantos não têm nada.

Por riqueza em poucas mãos
Por injusta economia
Por ser pobre a maioria
Por renda desnivelada
Por tudo isso portanto
Por tão poucos terem tanto
É que tantos não têm nada.

Auror: Zé Bezerra

domingo, 5 de maio de 2013

COMUNICAÇÃO EM PROL DA VIDA




















É dia cinco de maio
Uma data especial
O Dia Nacional
Para as Comunicações
Sobre o tema é bom se ler
Compreender e fazer
Algumas reflexões.

Comunicar-se é um ato
Na vida em sociedade
De extrema necessidade
Dentro do cotidiano
Sendo prudente é louvável
Com valor imensurável
À vida do ser humano.

Comunicação prudente
Na hora que entra em cena
Não tolhe, não aliena
Não massifica ninguém
Quando há erro ela é refeita
É dialética e respeita
O saber que o outro tem.

Avanços tecnológicos
Alta modernização
Fazem comunicação
Por meios sofisticados
Dando efeitos positivos
Mas para fins negativos
Também são utilizados.

Há muita praticidade
Para as comunicações
Com rápidas informações
Em um universo pleno
Atingindo culminãncias
Ultrapassando as distâncias
Tornando o mundo pequeno.

Que os comunicadores
Façam comunicação
Sempre em prol da promoção
Da ética e dos valores
Que ela em todo o país
Tenha boa diretriz
E objetivos certeiros
Para não prejudicar
E sim para melhorar
A vida dos brasileiros.

Autor: Zé Bezerra



sexta-feira, 3 de maio de 2013

DIA DO SERTANEJO



Disse Euclides da Cunha
Nos 'Sertões" de sul a norte
Que 'o sertanejo é
Antes de tudo um forte'.

Sertanejo que já foi
O heroi da agricultura
Destes rincões nordestinos
A mais autêntica figura.

Homens e mulheres firmes
Preservando a tradição
Mantendo suas raízes
Bem fincadas no sertão.

Sertanejo acostumado
Enfrentar grandes estios
Sempre a seca foi pra ele
O maior dos desafios.

Muitos sertanejos têm
Condutas admiráveis
Apresentando culturas
E costumes respeitáveis.

Mesmo em tempo pós-moderno
Onde quer que ele esteja
O bom camponês não nega
Sua origem sertaneja.

As intempéries do tempo
Marcam a sua aparência
De sertanejo que é símbolo
Da fé e da resistência.

Sertanejo e sertaneja
Nossos irmãos de valia
Nosso afetuoso abraço
E um brinde de poesia
Nesta sexta dia três
Nossa homenagem a vocês
Parabéns por este dia.

Autor: Zé Bezerra

quinta-feira, 2 de maio de 2013

CONSCIÊNCIA É SABER ADQUIRIDO

Padre Marcos Sandrine afirma que
Consciência é um prêmio especial
E conscientizar significa
Que o mundo é unilateral
Já que a luta pela dignidade
Deve ser para todos por igual.

Conscientização é a tarefa
Importante a ser desenvolvida
É uma formação educativa
Que ajuda a viver melhor a vida
E a pessoa que se conscientiza
Tem a mentalidade esclarecida.

Quem possui consciência bem formada
Sabe bem seus problemas resolver
Luta pela igualdade de direitos
Sem deixar de cumprir cada dever
E o digno papel de cidadão
Está sempre disposto a exercer.

Você é consciente quando tem
Seu papel social evoluído
Uma clara percepção do mundo
Pra não ser manobrado e iludido
Consciência tem brilho como estrela
Nunca foi e nem é fácil obtê-la
Consciência é saber adquirido.

Autor: Zé Bezerra


quarta-feira, 24 de abril de 2013

AGRADECER SORRINDO






















Você estando obrigado
A pedir quando não tem
Faça o pedido a alguém
Bem tranquilo e educado
Não fique emocionado
Com o que está sentindo
Se uma lágrima for caindo
Vá logo a cara enxugando
Pare de pedir chorando 
Para agradecer sorrindo.

Não fique tão inibido
Com o seu grau de pobreza
Não apresente tristeza
Mesmo não sendo atendido
E quando houver conseguido
O que estava pedindo
Sinta-se feliz sentindo
O coração se alegrando
Pare de pedir chorando
Para agradecer sorrindo.

Peça para alguém doar
Na hora da precisão
Faça a solicitação
A quem puder ajudar
Sem ser preciso chorar
Com calma vá insistindo
Que quem está lhe ouvindo
Vai se sensibilizando
Para de pedir chorando
Para agradecer sorrindo.

Peça a Deus com alegria
Vida, amor, saúde e paz
Se ainda quer pedir mais
Peça fé, sabedoria
Peça o pão de cada dia
Fique alegre repartindo
Com aquele que está indo
Pela rua mendigando
Pare de pedir chorando
Para agradecer sorrindo.

Autor: Zé Bezerra


terça-feira, 23 de abril de 2013

VALE A PENA A TEIMOSIA

Sabe-se que a teima é
Uma atitude insistente
Mas se alguém é teimoso
Numa busca intransigente
Pra conseguir algo bom
Isso é louvável e prudente.

É importante teimar
Com responsabilidade
Tendo resistência para
Vencer a dificuldade
A fim de fazer um sonho
Tornar-se realidade.

Valoriza-se da teima
Seus aspectos positivos
A teima no bom sentido
Sem traços pejorativos
Por ela é que o indivíduo
Alcança os objetivos.

Num concurso você vai
Os seus saberes testar
Submete-se às provas
Mas não consegue passar
Pra fazer mais tentativas
É necessário teimar.

Você verá que fez certo
Muitas vezes ter teimado
Não desanimar por causa
De um fraco resultado
E fazer provas até
Um dia ser aprovado.

Lute, tente, busque e teime
A qualquer hora do dia
Ser teimoso assim é ter
Perseverança, energia
Pra o comodismo sumir
E a vitória conseguir
Vale a pena a teimosia.

Autor: Zé Bezerra

segunda-feira, 22 de abril de 2013

O LIVRO INFANTIL


















Já a partir dos dois anos
Toda criança procura
Num livro ver os detalhes
Que há em cada gravura
Isso já é uma prévia
Ao processo da leitura.

No dinamismo do mundo
Sempre acontecem mudanças
Da parte dos escritores
Vem as mais ricas heranças
A produção de milhares
De livros para as crianças.

Neste campo cultural
Escritores do Brasil
Os que morreram e os vivos
Com ação nobre e gentil
Protagonizaram a
Literatura Infantil.

Esses geniais autores
São como árvores floridas
Deleitando as mentes sãs
Dessas pequeninas vidas
Deixando marcas de amor
Pelas páginas coloridas.

É bendita cada ideia
Que o autor infantil cria
As historinhas despertam
Atenção e alegria
Para a criança ir mais longe
No mundo da fantasia.

Pais ensinem a seus filhos
Andar pelos bons caminhos
Em vez de brinquedos fúteis
Deem a eles bons livrinhos
Pra folhearem e riscarem
E rasgarem aos pouquinhos.

O contato com os livros
Faz a criança feliz
Na pré-escola e em casa
São os livros infantis
Objetos valiosos
Para a vida dos guris.

Se com o livro infantil
A criança tem prazer
Se é um de seus brinquedos
A surpresa os pais vão ter
E será boa a surpresa
Porque com toda certeza
Bem cedo ela aprende a ler.

Autor: Zé Bezerra