sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

NO PASSAR DO TEMPO






















Fim de ano é fim de um tempo
Que passa e não volta mais
É a máquina que não para
E vai deixando sinais
Para adultos e crianças
Armazenarem lembranças
Das coisas que o tempo traz.

O tempo é quem tudo traz
Planos, iniciativas
Esperanças renovadas
Sonhos, expectativas
Do mundo atinge os confins
Com realidades ruins
Mas traz coisas positivas.

Os projéteis, as ogivas
Com o fim de destruir
O perverso que se alegra
Vendo o seu próximo cair
No entanto, o caridoso
De espírito generoso
Não se cansa de servir.

O tempo faz ressurgir
Diversas situações
Umas bastante agradáveis
Com boas repercussões
Outras só constrangimento
Aperreio, sofrimento
Transtornos, desilusões.

Acontecimentos bons
Em dois mil e dezesseis
Foram bem menos que os maus
Que surgiram a cada mês
Em dois mil e dezessete
Tudo isso se repete
Com mais os bons dessa vez!

Tempo que chefes e reis
Ostentam poder na terra
Usando a justiça injusta
Dão anistia a quem erra
Com ações incoerentes
Condenam os inocentes
Trocando a paz pela guerra.

Tempo que o planeta terra
Em sobreviver tem pressa
Tempo que um ano termina
E o outro logo começa
Trazendo os problemas seus
Que só no tempo de Deus
Amor é o que interessa.

Autor: Zé Bezerra




terça-feira, 27 de dezembro de 2016

INFINITOS SABERES























Saberes são infinitos
Importante é procurá-los
E na hora de buscá-los
É bom a gente saber
Que não há pontos extremos
Quanto mais nós aprendemos
Mais temos o que aprender.

Os saberes enriquecem
Deixam nossa vida ativa
É bom que a gente viva
Sempre atento a conhecer
Algo mais que nós queremos
Quanto mais nós aprendemos
Mais temos o que aprender.

Buscando conhecimentos
Estudamos Matemática
Artes, Letras, Informática
Também podemos saber
Além daquilo que lemos
Quanto mais nós aprendemos 
Mais temos o que aprender.

Compreendendo Hermenêutica
História e Filosofia
Linguística, Antropologia
Aptos para responder
Demonstrando o que sabemos
Quanto mais nós aprendemos 
Mais temos o que aprender.

Enfim em todas as áreas
Pode haver aprendizagens
A captação de mensagens
Nunca para de crescer
No intelecto que temos
Quanto mais nós aprendemos
Mais temos o que aprender.

Autor: Zé Bezerra

domingo, 25 de dezembro de 2016

VERSOS DA NOSSA VIDA

















Agradeçamos a Deus
Pela vida, pelos dons
Os fatos desagradáveis
Acontecimentos bons
Por sermos frágeis e falhos
Por todos nossos trabalhos
Avanços e recaídas
Por nos criar com estima
Além do mais dando rima
Aos versos da nossa vida.

A Deus nossa gratidão
Por nunca esquecer de nós
Se somos por Ele amados
Jamais estaremos sós
Por vossas mãos sempre abertas
Por nossas decisões certas
Pelas passadas perdidas
Que desvirtuam o clima
Obrigado por dar rima
Aos versos de nossa vida.

Gratos pelo vosso amor
Paz e generosidade
Em ser Pai e Criador
De toda a humanidade
E para o mundo enviar
Seu Filho para salvar
As almas arrependidas
Das quais Ele se aproxima
Ao fazer isso dá rima
Aos versos da nossa vida.

Temos que agradecer
Estrelas, sol e luar
Elementos naturais
Terra, fogo, água e ar
Pelas flores e espinhos
Acertos e descaminhos
Nas estradas percorridas
Somos de Deus obra prima
Só Ele oferece rima
Aos versos da nossa vida.

Por Zé Bezerra

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

RECOMEÇAR É IMPORTANTE

Fazem parte da vida os desenganos
Insucessos, derrotas, frustrações
Desgastantes são as decepções
Quando vêm de encontro aos nossos planos
Para os nossos desejos causam danos
Assemelham-se à pedra de tropeço
Mas a força da fé tem alto preço
Que afasta pra longe o que é ruim
É difícil pensar que existe fim
Quando a gente acredita em recomeço.

Somos todos sujeitos a cair
E com isso ao fracasso entregar-se
No entanto, quem tenta levantar-se
Jamais pode pensar em desistir
Deus nos mostra o caminho pra seguir
Nos defende de estar no lado avesso
Para o bem, ele aponta o endereço
É correto se a gente agir assim
É difícil pensar que existe fim
Quando a gente acredita em recomeço.

Se o amor de um casal está em crise
Com certeza há desentendimento
E a separação traz sofrimento
Provocado às vezer por deslize
Pode haver solução que amenize
Quando os dois pensam juntos no começo
Superando os momentos de tropeço
Pondo adubo nas plantas do jardim
É difícil pensar que existe fim
Quando a gente acredita em recomeço.

Autor: Zé Bezerra

sábado, 17 de dezembro de 2016

POR FALTA DE AMOR À VIDA












O descrédito em si mesmo
De cristãos ou de ateus
Estar distante de Deus
Com a fé enfraquecida
Sem vontade de viver
Sujeitando-se a morrer
Por falta de amor à vida.

O alcoólatra inveterado
Logo assim que se vicia
Adoece a cada dia
Porque consome bebida
De vez em quando uma dose
Morre cedo de cirrose
Por falta de amor à vida.

Nas tantas drogas ilícitas
Todos que são viciados
Já são direcionados
A um caminho suicida
Desastroso e deletério
Da cadeia ao cemitério
Por falta de amor à vida.

O sujeito embriagado
No comando do volante
Comete a cada instante
Uma infração descabida
Em alta velocidade
Provoca a fatalidade
Por falta de amor à vida.

O bandido e assaltante
Elemento perigoso
Violento e assombroso
Meliante e homicida
Ameaça e desacata
Atormenta, rouba e mata
Por falta de amor à vida.

Percebe-se no homem-bomba
De mente insana e sadista
Sua prática terrorista
Em atitude suicida
Desvairado e friamente
Morre e mata muita gente
Por falta de amor à vida.

E quando uma mulher
Seja solteira ou casada
Fica muito revoltada
Na hora que engravida
Mais tarde como vingança
Aborta e mata a criança
Por falta de amor à vida.

São tantas situações
De transtorno, queda e corte
Tantos exemplos de morte
Tanta vida destruída
Tanto mal acontecendo
Tantas pessoas sofrendo
Por falta de amor à vida.

Autor; Zé Bezerra






quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

SER IGUAL PERANTE A LEI?













Nosso senso crítico faz
O que a consciência diz
Dando ao nosso pensamento
Uma boa diretriz
A fim de melhor pensar
E assim poder criticar
As leis do nosso país.

País que as leis começaram
Desde o tempo das coroas
De lá para cá são tantas
Algumas delas são boas
Mas a crítica que se faz
É que as leis não são iguais
Para todas as pessoas.

Fala no artigo quinto
Nossa Constituição
Sobre dever e direito
Para cada cidadão
Ressaltando a igualdade
Mas não é realidade
Essa tal informação.

Não é, porque são os pobres
Dificilmente atendidos
Cumprem mais com os deveres
E porque são esquecidos
Poucos sabem o que fazer
Que pobre é difícil ter
Seus direitos garantidos.

Entre pobreza e riqueza
É grande a desigualdade
O rico consegue as coisas
Com muita facilidade
Por ser ilustre e fidalgo
Se o pobre conseguir algo
É sempre pela metade.

Que muitas leis são injustas
Nós sabemos muito bem
Como faca de dois gumes
Excluindo o "zé ninguém'
Neste país brasileiro
Brandas pra quem tem dinheiro
E rígidas pra quem não tem.

Se o capitalismo impera
De maneira hostilizada
Se nas mãos de pouca gente
A riqueza é concentrada
Se o ter tem poder de rei
Ser igual perante a lei
Isso é conversa fiada.

Autor: Zé Bezerra



terça-feira, 29 de novembro de 2016

FALTA DE AMOR, A MAIOR POBREZA

Seja em qualquer lugar
Aqui, ali ou além
É paupérrimo quem não tem
Capacidade de amar
Quem é assim vai estar
Sempre cheio de amargor
Sem nunca poder dispor
De afeto e gentileza
Porque a maior pobreza
Está na falta de amor

Quem não ama não conhece
A relevância da vida
É como a árvore pendida
Sopra o vento ela estremece
O verde desaparece
As folhas perdem a cor
Não amar é sentir dor
É entregar-se à tristeza
Porque a maior pobreza
Está na falta de amor.

Sem amor a vida é vaga
O coração é vazio
De pensamento sombrio
O espírito se embriaga
Egoísmo é como praga
A mágoa traz dissabor
Quem não ama é sofredor
No ódio a alma está presa
Porque a maior pobreza
Está na falta de amor.

A pessoa que não ama
Manifesta arrogãncia
Porque não tem tolerância
De qualquer coisa reclama
Atira os outros na lama
Com  grosseria e rancor
É cheia de desamor
Apatia e avareza
Porque a maior pobreza
Está na falta de amor. 

Autor: Zé Bezerra

domingo, 27 de novembro de 2016

NEM BOÊMIO, NEM SERENATA

















Com a modernidade de hoje em dia
Há no mundo a maior transformação
Ninguém sai conduzindo um violão
Pra cantar combatendo a nostalgia
Não há mais quem cultive a boemia
Nem no bar, nem na praça, nem na rua
Essa prática acabou, não continua
É passado que foi não se resgata
Hoje não mais existe a serenata
Do boêmio cantando à luz da lua.

Hoje tudo está muito diferente
Do que era quarenta anos atrás
Se tratando de gostos musicais
A sensibilidade está ausente
Só há mais o agito, o ritmo quente
Seja em festa de clube e meio de rua
Quem é da velha guarda só recua
Suportando a saudade que maltrata
Hoje não mais existe a serenata
Do boêmio cantando à luz da lua.

O rapaz que saía à madrugada
Com a sua atitude audaciosa
Pra cantar com a voz melodiosa
Na janela do quarto da amada
Na frieza da noite enluarada
Despertava a jovem seminua
Que ali aumentava a paixão sua
Nos reflexos da lua cor de prata
Hoje não mais existe a serenata
Do boêmio cantando à luz da lua.

Autor: Zé Bezerra

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

NOSSAS ESCOLHAS

Importante é fazer nossa escolhas
Com bom senso e responsabilidade
Evitando que o constrangimento
Prejudique a personalidade.

Atitudes tomadas com critério
E firmeza nas nossas posições
Isso possibilita certamente
Segurança maior nas decisões.

Geralmente a escolha quando é feita
Com critério, atenção e com cuidado
Corresponde as expectativas
Porque vai agradar o resultado.

Escolher com vontade e empatia
É um passo acertado que alguém deu
Na verdade está satisfazendo
O desejo daquele que escolheu.

Fazer boas escolhas dá prazer
Desvantagens não fazem interferências
No entanto, quando escolhemos mal
A ressaca é sofrer as consequências.

Autor: Zé Bezerra


terça-feira, 22 de novembro de 2016

NOVEMBRO AZUL

















Contra o câncer de próstata
Pra saúde garantir
Nós homens vamos agir
Seja no norte ou no sul
E sem ter recusa alguma
Vamos estar em mais uma
Campanha "Novembro Azul."

Essa campanha pretende
Despertar a consciência
Para o homem ter prudência
Sem timidez e vexame
E se a consciência aumenta
Ele a partir dos cinquenta
Faz todo ano o exame.

Com o exame de sangue
Chamado PSA
O resultado será
Certamente de proveito
Na prevenção contra o mal.
Depois do toque retal
O diagnóstico é feito.

Os hábitos alimentares
Devem ser observados
Cardápios engordurados
À saúde causa ofensa
Então vamos corrigir
Cuidando pra prevenir
Esse tipo de doença.

Se a sua consciência
Está aumentando mais
Às dietas vegetais
Procure dá mais valor
Entenda também que até
Vitaminas "B" e "E"
Têm efeito protetor.

Portanto, homem se cuide
É positivo o efeito
Combata o preconceito
Que só traz dificuldade
Mesmo estando em alta idade
Faça a saúde valer
Que importante é viver
A vida com qualidade.

Autor: Zé Bezerra



sexta-feira, 11 de novembro de 2016

ABRIR O CORAÇÃO















Meu coração vou abrir
Para aprender a amar
Compreender, perdoar
E a ninguém excluir
Com desejo de servir
A pessoa mais sofrida
Sem nunca negar comida
A quem precisa de pão
Vou abrir o coração
Às coisas boas da vida.

Para não perder de vista
A prática da caridade
Buscar mais fraternidade
Pra ser menos egoísta
E não excluir da lista
Uma convivência unida
Dizer sim à acolhida
Não à discriminação
Vou abrir o coração
Às coisas boas da vida.

Não vou agredir ninguém
Porque isso é desleal
Praticar menos o mal
Tentar fazer mais o bem
Ajudando a quem não tem
Encontrando uma saída
Para uma causa perdida
Já quase sem solução
Vou abrir o coração
Às coisas boas da vida.

Vou andar pelo país
Novas terras conhecer
Olhar o mundo e dizer
-- Estou vivendo feliz
Seguindo uma diretriz
Planejada e definida
Depois da meta atingida
Louvo a Deus com gratidão
Vou abrir o coração
Às coisas boas da vida.

Autor: Zé Bezerra



quinta-feira, 10 de novembro de 2016

O FIO DA VIDA

Na valorização do nosso ser
Equilibra-se a personalidade
No sentido de dar prioridade
À sublime importância do viver
Tendo disposição para vencer
Todo o mal que nos traz desconfiança
Com a simplicidade da criança
As virtudes aumentam sempre mais
É o fio da vida que nos faz
Caminhar na estrada da esperança.

Nossa vida é um fio condutor
Que nos leva por pedras e espinhos
Nas adversidades dos caminhos
Na poeira, no frio ou no calor
Confiantes num ser superior
Mesmo no sofrimento ninguém cansa
É trilhando o caminho que se avança
À procura dos nossos ideais
É o fio da vida que nos faz
Caminhar na estrada da esperança.

Esse fio nos faz passar adiante
Cada dia seguindo a caminhada
Quando for necessário uma parada
Pra o trajeto não ser tão estressante
E o vivente, andarilho itinerante
Mesmo tendo um perfil de liderança
Há momento propício que avança
Mas tem hora que anda para trás
É o fio da vida que nos faz
Caminhar na estrada da esperança.

Autor: Zé Bezerra


terça-feira, 25 de outubro de 2016

OUTUBRO ROSA



















A campanha "Outubro Rosa"
Sempre ocorre neste mês
É feita mais uma vez
Por ser ação de um programa
Que está a expandir-se
Para a mulher prevenir-se
Contra o câncer de mama.

Várias orientações
Para as mulheres são dadas
E elas orientadas
Podem livrar-se da trama
Quando o certo estão fazendo
Assim vão se defendendo
Contra o câncer de mama.

Ao fazer o autoexame
Tocando leve nos seios
São bem práticos esses meios
Quem assim faz não reclama
Porém a mamografia
Essa dá mais garantia
Contra o câncer de mama.

Se bem no início, o câncer
É diagnosticado
Rapidamente é tratado
E o seio não se inflama
Que mulheres prevenidas
Defendem bem suas vidas
Contra o câncer de mama.

Autor: Bezerra

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

PARA O MUNDO SER MELHOR




















Precisamos entender
Que temos obrigação
De viver em união
Para evitar o pior
Permitindo a paz reinar
Vamos todos ajudar
O mundo a ficar melhor.

Dando sentido cristão
À vida que a gente vive
Que cada um se motive
A derramar seu suor
Para algo melhorar
Vamos todos ajudar
O mundo a ficar melhor.

Vamos cuidar do planeta
Com carinho e gentileza
Protegendo a natureza
Para tudo ao seu redor
Crescer e multiplicar
Vamos todos ajudar
O mundo a ficar melhor.

Semeemos a concórdia
Vivamos em harmonia
Para que a cada dia
O mal torne-se menor
E o bem consiga aumentar
Vamos todos ajudar
O mundo a ficar melhor.

Mais diálogo, menos guerra
Mais solidariedade
Mais amor, menos maldade
Uma amizade maior
No povo, em cada lugar
Vamos todos ajudar
O mundo a ficar melhor.

Autor: Zé Bezerra




quinta-feira, 20 de outubro de 2016

O LIMITE É PROTEÇÃO

Limite não deve ser
Medida coercitiva
Se de algo ele nos priva
Isso não é punição
Porque muito nos ensina
Nos transmite disciplina
O limite é proteção.

Além de nos proteger
Tem muito a nos ensinar
Nos prepara a aceitar
Normas de educação
De compostura e moral
Para todos em geral
O limite é proteção.

Limite traz equilíbrio
Para a personalidade
Decência, dignidade
Conceito e reputação
Bom relacionamento
Por isso em qualquer momento
O limite é proteção.

Observar os limites
Traz para a vida proveito
Cultiva em nós o respeito
A ética e a retidão
Sem discriminar ninguém
Para que se viva bem
O limite é proteção.

O limite nos conduz
O limite nos ensina
O limite determina
O limite é guardião
O limite é solidário
O limite é necessário
O limite é proteção.

Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 18 de outubro de 2016

EDUCADOR É MISSÃO

















Citando Salomão Becker
Seu nome e sobrenome
Outra frase em seu discurso
Foi alvo de bom renome
Quando ele vai além
Para enfatizar bem
Diz que mais que profissão
Muito mais que ensinar
É ao outro educar
Educador é missão.

É tarefa mais sublime
Difícil de ser cumprida
Isso porque educar
É preparar para a vida
É missão feita com plano
De levar o ser humano
A uma transformação
E nessa prespectiva
Muito mais subjetiva
Educador é missão.

É passar ao indivíduo
Valores éticos, morais
Respeito e cidadania
Bons estilos sociais
É preparar o discente
Para ele realmente
Receber educação
E o bom da vida aprender
Depois convicto dizer
Educador é missão.

Autor;: Zé Bezerra

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

PROFESSOR É PROFISSÃO












Há sessenta e  nove anos
Uma parada se deu
Era quinze de outubro
Em São Paulo aconteceu
Mestres com bons ideais
Com estudantes e pais
Numa comemoração
A primeira que havia
Ao discursar um dizia
Professor é profissão.

Só apenas vinte dias
De férias tinham no ano
Nesse dia em que pararam
Dois pontos tinham no plano
Um era a data fixar
Para então comemorar
Dando valorização
O outro era fazer ver
Pra o povo reconhecer
Professor é profissão.

Os que a frente ficaram
Foram quatro professores
Os quais foram do evento
Seus idealizadores
Em discurso interessante
Surgiu a frase marcante
Do professor Salomão
Que com argumento prático
Propagou em tom enfático
Professor é profissão.

Autor: Zé Bezerra


sexta-feira, 7 de outubro de 2016

RASTRO DE LUZ












 
Pelos valores da vida
Que se esteja em defesa
E em todos os momentos
Proteja-se a natureza
Conjugue-se o verbo amar
Dispondo-se a perdoar
Tendo mais fé em Jesus
Praticando a caridade
Para na comunidade
Deixar um rastro de luz.

Procuremos ser pessoas
De caráter e confiança
Testemunhando a verdade
Munidos de esperança
Determinados também
A estar fazendo bem
No caminho que conduz
Ao plano de salvação
Para na escuridão
Deixar um rastro de luz.

Para nossos semelhantes
Nossos irmãos e amigos
Estranhos, desconhecidos
Até nossos inimigos
Que nos fazem ameaças
Gente de todas as raças
Ciganos, judeus, hindus
Se nós somos irmãos deles
É bom para todos eles
Deixar um rastro de luz.

A fé, a perseverança
A calma e a paciência
Em meio às tribulações
Nos dão maior resistência
A oração dá vigor
Para amenizar a dor
Até o peso da cruz
Mais leve pode ficar
Para a gente onde passar
Deixar um rastro de luz.

Autor: Zé Bezerra

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

AS COISAS DA VIDA

Estar com saúde e paz
Com toda a família unida
Viver alegre e feliz
São coisas boas da vida.

Estar doente e aflito
Com a matéria abatida
Mal visto pela família
São as coisas ruins da vida.

Possuir muitos amigos
E ser pessoa querida
Sempre estar fazendo o bem
São coisas boas da vida.

Tornar-se desempregado
Em uma empresa falida
Não poder pagar as contas
São as coisas ruins da vida.

Amenizar os transtornos 
De uma pessoa sofrida
Praticar a caridade
São coisas boas da vida.

Ver seu conceito ir embora
Sua moral destruída
E a confiança acabada
São as coisas ruins da vida.

Compartilhar o amor
Com a pessoa querida
Vivenciando alegria
São coisas boas da vida.

Estar num lugar deserto
Faltando água e comida
Custando a ser socorrido
São as coisas ruins da vida.

Despertar vendo a aurora
Sobre a paisagem florida
Sentindo o odor das rosas
São coisas boas da vida.

Sendo o ódio no peito
Ardendo como ferida
Maltratar, roubar, matar
São as coisas ruins da vida.

Ser simples, ter humildade
Dar ao carente, acolhida
Servir sem olhar a quem
São coisas boas da vida.

Tantas coisas ruins e boas
Inserem-se em nossa lida
As ruins destroem a paz
Bom é que se busque mais 
As coisas boas da vida. 

Autor: Zé Bezerra
a

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

GRATIDÃO CONTÍNUA














É a vida o grande dom de Deus
Ele um dia a quis nos conceder
Esse valiosíssimo presente
Certamente devemos merecer
Então todos os dias ao Senhor
Não podemos deixar de agradecer.

Essa dádiva maior da natureza
De ganhá-la tivemos o prazer
Ser zeloso com ela, preservá-la
Esse é para nós grande dever
E em todas as oportunidades
Não podemos deixar de agradecer.

Deus doou para cada um de nós
O direito sagrado de viver
Nosso corpo é físico e biológico
Mas o psicológico envolve o ser
Tudo isso de graça recebemos
Não podemos deixar de agradecer.

Se por Deus fomos privilegiados
Temos mesmo é que reconhecer
O amor que Ele tem por todos nós
A sublime virtude do viver
Essas bênçãos e graças recebidas
Não podemos deixar de agradecer.

Autor: Zé Bezerra

sábado, 24 de setembro de 2016

A ESPERANÇA TEM VEZ













Onde a  ternura floresce
Onde flui a amizade
Onde existe a verdade
Onde a mentira decresce
Onde a confiança cresce
Onde são justas as leis
Onde mora a sensatez
Onde o respeito não falta
Onde a fé está em alta
A esperança tem vez.

Onde impera o amor
Onde reina o bem querer
Onde convive o prazer
Onde é confortada a dor
Onde desabrocha a flor
Onde o povo é mais cortês
Onde o ódio se desfez
Onde habita a paciência
Onde a paz tem preferência
A esperança tem vez.

Onde a família é unida
Onde há diálogo e perdão
Onde há senso cristão
Onde a justiça é florida
Onde é celebrada a vida
Onde o mal não é freguês
Onde intriga ninguém fez
Onde inveja não tem
Onde prevalece o bem
A esperança tem vez.



Autor: Zé Bezerra

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

MUDE SEU JEITO DE SER

















Sabe-se que boa parte
Dos políticos candidatos
Insuflam os eleitores
A ficarem insensatos.

Com ataques nos palanques
Perdem a calma, a prudência
Os discursos inflamados
Provocam a violência.

Uns que recebem ofensas
Dão no palanque as respostas
Esses para os eleitores
Não apresentam propostas.

Preferem usar nos discursos
Grosseiro vocabulário
Acham que conquistam votos
Destratando adversário.

Tão bom seria se eles
Valorizassem a paz
E essa prática atrasada
Não utilizassem mais.

Você, candidato assim
Tente e busque um jeito novo
Em vez de atacar os outros
Mostre projetos pra o povo!

Seja mais civilizado
Troque o espinho na flor
Se receber um insulto
Não revide, por favor
Mude seu jeito de ser
E faça por merecer
O voto do eleitor!



quarta-feira, 21 de setembro de 2016

POVO DIVIDIDO
















Em campanha eleitoral
Seja qual for o partido
A briga pelo poder
Deixa o povo dividido
Joga o filho contra o pai
A mulher contra o marido.

Os ânimos são aquecidos
Nas campanhas acirradas
Tem as pessoas que ficam
Nervosas e exaltadas
Agridem adversários
Com palavrões e piadas.

Insulto, achincalhamento
Humilhação, baixaria
Muitas críticas destrutivas
Ocorrem no dia a dia
Esculhambação e briga
Impropério e zombaria.

Áudios, vídeos e mensagens
Pelas redes sociais
Exibem a toda hora
Muitas agressões verbais
Promovendo a violência
Desequilibrando a paz.

As divisões partidárias
Geram desumanidade
Desrespeito, intolerância
Indiferença e maldade
Se a mentira prevalece
Não há lugar pra verdade.

O povo é contagiado
Por forte alienação
Isso infelizmente afasta
O sentimento cristão
Em vez da fraternidade
Só discórdia e divisão.

Essas coisas negativas
Não deviam existir
Se as pessoas evitassem
A amizade destruir
E o eleitor votasse
Sem a ninguém agredir.

Munido de consciência
Fizesse a escolha bem
Respeitando para ser
Bem respeitado também
Dando o voto com prazer
Zelando a paz e sem ter
Malquerença com ninguém.


Autor: Zé Bezerra

sábado, 10 de setembro de 2016

CONVITE AO XVII FESTIVAL DE REPENTISTAS DE PATU

Transmito agora um convite
Para os apologistas
Da arte da cantoria
Para ouvirem os artistas
Da cultura que se expande
Em Patu, em mais um grande
Festival de repentistas.

No domingo, dia onze
Você não deve faltar
A esse show de poetas
Que certamente vão dar
Prazer, alegria e riso
Num banho de improviso
Da cultura popular.

Com Hipólito, João Lourenço
Miro, Edvaldo Zuzu
Vila Nova e Moacir
Zé Carlos do Pajeú
Vão vir Gilmar Oliveira
Carlos e Erasmo Ferreira
Pra esse show em Patu.

Iponax Vila Nova
Fará a animação
Venha então prestigiar
Esta importante atração
De nossa autêntica cultura
Festival de arte pura
O maior da região.

Às nove e meia da noite
Do palco sai a cortina
Entram os dez cantadores
Com inspiração divina
É cultura em alta dose
Verdadeira apoteose
Da poesia nordestina.

Autor: Zé Bezerra



terça-feira, 30 de agosto de 2016

ORAR MAS TAMBÉM AGIR











Orar é muito importante
Mas agir é muito mais
Vale mais quem está fazendo
Do que quem  ora e não faz
 É verdade que orar

É atitude exemplar
No entanto, os atos pesam
Com resultado eficaz
Mãos que agem valem mais
Do que os lábios que rezam.

Se alguém reza e não age
Não se diz que é errado
Mas quem põe a mão na massa
Dá mais significado
Boa ação em prol de alguém
É pura prática do bem
Que nem os ateus desprezam
O valor que isso traz
Mãos que agem valem mais
Do que os lábios que rezam.

Só orar e não agir
Retrata a passividade
Bem mais diferentes são
Os que fazem caridade
E que voluntariamente
Ajudam ao carente
Ao mendigo não desprezam
Do faminto vão atrás
Mãos que agem valem mais
Do que os lábios que rezam.

A oração tem valor
Não se pode contestar
É um momento sublime
Que com Deus vamos falar
Mas saiba cada cristão
Que oração sem ação
Seus efeitos pouco pesam
Só porque são parciais
Mãos que agem valem mais
Do que os lábios que rezam.

Autor: Zé Bezerra

domingo, 28 de agosto de 2016

OLIMPÍADAS DO AMOR












Só somos todos olímpicos
Se lutarmos para ser
Atletas bem preparados
Na escola do viver
Com muita luz e axé
Cheios de esperança e fé
E coragem pra vencer.

Olímpicos podemos ser
Se o nosso coração
Estiver abastecido
De caridade e perdão
Ternura e fraternidade
Alegria e liberdade
Igualdade e doação.

Assim os olímpicos são
Aqueles que querem ouvir
O clamor dos oprimidos
Para em prol deles agir
Sem discriminar ninguém
Vivendo em função do bem
Dispostos para servir.

Olímpicos para seguir
As pegadas de Jesus
Conduzidos pela graça
Guiados por sua luz
Sem recuar nos confrontos
Sempre atentos, sempre prontos
Para carregar a cruz.

O olímpico assim conduz
A tocha da amizade
A qual acesa na pira
Da solidariedade
Dá ao atleta um tesouro
Que é conquistar o ouro
Da justiça e da verdade.

A vida em comunidade
Dá ao olímpico vigor
Para com técnicas de paz
Ele ser um vencedor
De conflitos e batalhas
E campeão de medalhas
Nas Olimpíadas do Amor.

Autor: Zé Bezerra




segunda-feira, 22 de agosto de 2016

COMUNICAÇÃO QUE DESUMANIZA















Tem trazido a tecnologia
Mais avanços na comunicação
As pessoas têm mais facilidade
De acesso a qualquer informação.

No entanto, a comunicação física
Vai aos poucos ficando para trás
A medida que vai sendo trocada
Por modernos recursos virtuais.

Não precisa ninguém sair de casa
Pra falar com pessoas diferentes
Nas diversas paragens do universo
Em quaisquer regiões dos  continentes.

Como o uso está sendo em excesso
Vê-se que o diálogo é esquecido
O que faz o relacionamento
Das famílias ficar comprometido.

O contraste vai se configurando
Como oásis no meio do deserto
Aproxima quem está muito distante
Mas afasta aquele que está perto.

Autor: Zé Bezerra






sexta-feira, 19 de agosto de 2016

O DESPERTAR DA PASSARADA
















Ao amanhecer o dia
Logo assim que se levantam
Os pássaros deixam os ninhos
Pousam nos galhos e cantam
Sem tropeços, sem deslizes
Anunciando felizes
A aurora que clareia
Ao findar-se a madrugada
Todo dia a passarada
Desperta alegre e gorgeia.

Essa festa natural
Ocorre diariamente
Antes do raiar do sol
Na janela do nascente
Toda essa animação
Dos pássaros numa canção
Que embevece a aldeia
Ao romper da alvorada
Todo dia a passarada
Desperta alegre e gorgeia.

É a voz da natureza
Num belo coral divino
Que começa um novo dia
Entoando um belo hino
São pipilos e trinados
Os chilreios afinados
Num tom brando que vagueia
Por cada planta orvalhada
Todo dia a passarada
Desperta alegre e gorgeia.

É onde existe arvoredo
Onde tem floresta e mata
Que é mais forte e frequente
Dos pássaros, a serenata
Enquanto amanhece o dia
A algazarra, a folia
Não cantam como a sereia
Mas é um coro que agrada
Todo dia a passarada
Desperta alegre e gorgeia.

Canta xexéu e vem-vem
Azulão e bem- te - vi
Cancão, sabiá, craúna
Maritaca e colibri
Pintassilgo e rouxinol
Canário ao nascer do sol
Vai trinando de voz cheia
E o teréu só faz zoada
Todo dia a passarada
Desperta alegre e gorgeia.

Autor: Zé Bezerra









quarta-feira, 17 de agosto de 2016

AMOR FAMILIAR














Pais que amam os seus filhos
Filhos que amam seus pais
Esse amor familiar
Muita diferença faz.

Abençoados os pais
Que rompem os empecilhos
E fazem grandes esforços
Para educar os filhos.

Os valores são os brilhos
Afugentando a quizília
Para dar integridade
E estrutura à família.

Para existir na família
Paz, harmonia, união
Ela precisa assumir
O compromisso cristão.

A mútua compreensão
Diálogo, afetividade
Com certeza dão ao lar
Maior estabilidade.

A nossa sociedade
Só pode caminhar bem
Se as famílias conseguirem
Caminhar firmes também.

Autor: Zé Bezerra


quinta-feira, 4 de agosto de 2016

VERSEJANDO SOBRE A APLA














De ideias brilhantes surge um plano
Com o objetivo, a pretensão
Incentivo a valorização
Para uma entidade que assegura
O apoio, o espaço, a acolhida
Que deseja fazer de forma unida
O engrandecimento da cultura


Nasce a Academia Patuense
Sob o crivo da organização
Mais de um ano já tem de fundação
Vai aos poucos firmando os seus princípios
Da cultura pretende ser empório
Abrangendo o grande território
De Patu e mais quatro municípios


Olho D’água do Borges e Patu
Estendendo-se a Rafael Godeiro
Tem Messias Targino no roteiro
E Almino Afonso outra cidade
Neste âmbito floresce a Academia
O seu lema diz que Sabedoria
Só é nobre se tem Alteridade


Bons propósitos e metas tem a APLA
Para ver a cultura florescer
Ampliando o mundo do saber
Apoiando o trabalho, a criação
Do poeta, do músico e do pintor
Dramaturgo, cantor e escritor
Dançarino, escultor e artesão


É papel desta organização
Ser aporte para a literatura
Com a linha de ação que assegura
Cada uma pessoa que pertence
Ao campo das Letras e das Artes
Para assim promover os baluartes
Que constroem a cultura patuense.




Autor: Zé Bezerra

domingo, 31 de julho de 2016

NÃO DESISTIR DOS SONHOS















São os sonhos que fazem nossa vida
Ir avante por direções corretas
Pelos planos que vamos projetando
Pretendendo atingir as nossas metas.

Os propósitos que temos sendo bons
Com certeza nos dão forte influência
Para assim tomar boas decisões
Importantes pra nossa existência.

Necessário se faz durante a vida
Reforçarmos o nosso aprendizado
Para que o projeto em construção
Seja aos poucos melhor elaborado.

Consciência, bom senso, visão crítica
Estes são elementos principais
Para nos conceder maturidade
E certeza naquilo que se faz.

Mesmo que as escolhas sejam certas
Através de esforços enfadonhos
É a fé que nos dá perseverança
Para não desistir dos nossos sonhos.

Autor: Zé Bezerra


sexta-feira, 29 de julho de 2016

A CULTURA DE CORDEL


















Na luta do dia a dia
No clima e nas estações
Com suas variações
Na temperatura fria
Na luz do sol que irradia
Nas curvas de uma estrada
Numa noite enluarada
No canto de um menestrel
A cultura de cordel
Tem que ser valorizada.

No trinado do canário
No canto do sabiá
No voo do carcará
No galo que tem horário
Porque seu cantar diário
Começa de madrugada
No romper da alvorada
No aroma de um vergel
A cultura de cordel
Tem que ser valorizada.

É preciso avançar mais
A sua divulgação
Em rádio e televisão
E nas redes sociais
Em todas as capitais
Ela tem que ser mostrada
Por trovadores cantada
Para um público mais fiel
A cultura de cordel
Tem que ser valorizada.

Por juiz e promotor
Professor e estudante
Bancário e comerciante
Jornalista e escritor
A mídia dando valor
Imprensa escrita e falada
E até gente iletrada
Pode ter esse papel
A cultura de cordel
Deve ser valorizada.

Em Manaus e Macapá
Sergipe Minas Gerais
Bahia, Rio e Goiás
Mato Grosso e Paraná
Alagoas e Pará
Exu e Serra Talhada
Tibau, Canoa Quebrada
Aracati, Cascavel
A cultura de cordel
Tem que ser valorizada.

Autor: Zé Bezerra


segunda-feira, 18 de julho de 2016

BRINQUEDOS APROPRIADOS À 1ª IN FÂNCIA


















O primneiro período é a infância
É a fase que a vida inicia
Envolvida no véu da inocência
Mergulhada no mar da fantasia.

Pai e mãe, professor e professora
Têm a obrigação de entender
Que são as brincadeiras, o caminho
 Que conduz a criança a aprender.

Quem educa com esse entendimento
Desempenha o papel com segurança
Ao fazer a escolha acertada
Dos brinquedos mais úteis à criança.

Os brinquedos industrializados
Que estão cada vez em expansão
Eles não são os mais apropriados
No processo da boa educação.

O contato com tecnologias
Se constante, ele vai tornar-se hostil
Porque queima etapas do processo
Sobre o conhecimento infantil.

O correto é na primeira infância
A criança na sua ingenuidade
Brincar com elementos naturais
Que por terem maior simplicidade
Desenvolvem a imaginação
Fantasia e criatividade.

Autor: Zé Bezerra

segunda-feira, 11 de julho de 2016

UMA DAS FRASES DE ARIANO
























Ariano Suassuna
Expoente da cultura
Personagem de destaque
Na arte e literatura
Tendo ideias contumazes
Em uma de suas frases
De pensamento engenhoso
Ele diz com seu saber
O mais importante é ser
Realista esperançoso.

Classificou como amargo
 O sujeito pessimista
Disse ainda ser ingênuo
O indivíduo otimista
Para no sonho ir além
Nem um nem outro não tem
Ideal harmonioso
Para lutar e vencer
O mais importante é ser 
Realista esperançoso.

Do excesso de otimismo
Ariano desconfia
É um mergulho de ponta
Num poço de fantasia
Quem foge ao mundo real
Envolve-se em vendaval
Arriscado e nebuloso
Que faz o sonho morrer
O mais importante é ser 
Realista esperançoso.

Por outro lado quem é
Pessimista o tempo inteiro
Tem a vida insípida igual
A comida sem tempero
Sua mente é um deserto
Acha que nada dá certo
Diz que Deus é duvidoso
Melhor é nele não crer
O mais importante é ser
Realista esperançoso.

O bom é ser realista
Lutar para obter meta
Agir com os pés no chão
Em situação concreta
E com naturalidade
Viver a realidade
Consciente, audacioso
Plantando para colher
O mais importante é ser
Realista esperançoso.

Autor: Zé Bezerra


quarta-feira, 6 de julho de 2016

FALSOS REPRESENTANTES



















Senadores, deputados
Tanto agora como antes
São falsos representantes
Só decepção nos dão
Enganando o  tempo inteiro
O Congresso Brasileiro
Não representa a nação.

São cinquenta e um por cento
De mulheres no país
Um número que não condiz
Cuja representação
Nove por cento somente
Desproporcionalmente
Não representa a nação.

No Congresso tem cinquenta
Por cento de empresários
Com seus projetos contrários
Aos direitos do povão
Operários, camponeses
Por isso esses burgueses
Não representam a nação.


Negros, pardos são sessenta
Por cento dos habitantes
Mas dos seus representantes
É bem pequena a porção
De três por cento somente
Outra prova que essa gente
Não representa a nação.

São alguns percentuais
Com números demonstrativos
Sabe-se bem os motivos
De toda a desproporção
Desses disparates críticos
De fato esses políticos
Não representam a nação.

Autor: Zé Bezerra

segunda-feira, 4 de julho de 2016

SEM ALIENAÇÃO

A pessoa que vive a pensar bem
Com certeza possui criticidade
A análise que faz reflexiva
É sinal de quem tem maturidade.

Você tendo bom senso pode ver
Se o poço está raso ou é profundo
Ampliando seu grau de consciência
Pela clara visão que tem do mundo.

Se a pessoa medita e analisa
Todo passo que dá na caminhada
Está mais prevenida porque tem
Menos chance de ser ludibriada.

Com a capacidade de enfrentar
Obstáculos maiores e pequenos
Sem alienação a gente pode
Acertar muito mais e errar menos.

Autor: Zé Bezerra


segunda-feira, 27 de junho de 2016

VIDA, FRUTO DA PLANTA CULTIVADA


















Nossa vida é como um barco
Que pelas águas vagueia
O vivente é andarilho
Pisando em barro e areia
Cada um vive conforme
As sementes que semeia.

Quando plantamos sementes
De afeto e harmonia
De amizade e carinho
De ternura e empatia
Nosso coração se enche
De paz e de alegria.

Mas se os grãos semeados
São de desonestidade
De inveja e malquerença
De ódio e de falsidade
Assim o vento é plantado
E a colheita é tempestade.

Quem planta o bem, colhe o bem
Em qualquer um ambiente
Mas se alguém planta o mal
O fruto dessa semente
Produzirá com certeza
Coisa ruim futuramente.

Então nós, seres humanos
Seguimos na caminhada
Seja subindo ou descendo
A vida é balanceada
Que encanta ou desencanta
Porque depende da planta
Que por nós é cultivada

Autor: Zé Bezerra


domingo, 26 de junho de 2016

PALAVRA QUE ILUMINA




















Só a Palavra de Deus
Traz o grande ensinamento
Quem a ela está atento
Com fé no Onipotente
Aprende o que a Bíblia ensina
Palavra que ilumina
Os caminhos do presente.

Guiado pelas palavras
Da Escritura Sagrada
O cristão segue a estrada
Crendo que Deus vai à  frente
Recebe a graça divina
Palavra que ilumina
Os caminhos do presente.

Palavra que é a ponte
Onde o amor vai e vem
Quem a ela entende bem
Nunca se torna descrente
Do que Jesus determina
Palavra que ilumina
Os caminhos do presente.

Para nossos pés é lâmpada
Clareando nossa vida
Deve ser bem conhecida
E lida diariamente
Em monte, vale ou colina
Palavra que ilumina
Os caminhos do presente.

Autor: Zé Bezerra


quarta-feira, 22 de junho de 2016

EMPATIA

Uma ação virtuosa é a virtude
Dom sublime que o ser humano tem
Que desperta vontade de ajudar
De amar e de praticar o bem.

Entre tantas virtudes existentes
Focaliza-se aqui a empatia
Que permite a pessoa ser capaz
De doar-se e servir com alegria.

Empatia nos traz fraternidade
E desejo em poder compartilhar
Imbuído do sentimento alheio
Ocupando do outro o seu lugar.

Ser empático é ser bom, é ser gentil
Fazer boas ações no dia a dia
Bem feliz é aquele que possui
Uma vida repleta de empatia.

Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 14 de junho de 2016

POVO INDIGNADO


















Toda a sociedade
Passa por momentos críticos
Convivendo com políticos
Sem ter credibilidade
É uma realidade
Que causa indignação
Cada dia o cidadão
É decepcionado
Vive o povo indignado
Com tanta corrupção.

Esses caras desonestos
Que têm cargos elevados
Senadores, deputados
São uns pratos indigestos
Os veementes protestos
Feitos em toda a nação
É a manifestação
De quem está revoltado
Vive o povo indignado
Com tanta corrupção.

Verbas que são desviadas
O roubo que predomina
Com dinheiro de propina
Campanhas financiadas
Empreiteiras contratadas
Pela administração
Forjando a licitação
Preço superfaturado
Vive o povo indignado
Com tanta corrupção.

O erro vem de atrás
É mal que está na raiz
Endireitar o país
Isso é o que ninguém faz
Em Brasília não tem mais
Lugar pra tanto ladrão
Aos que mais roubam lhes dão
Foro privilegiado
Vive o povo indignado
Com tanta corrupção.

 Autor: Zé Bezerra


domingo, 5 de junho de 2016

MAIS UM ANO DE SECA NO SERTÃO




















O sertão está sempre em desvantagem
Que o tempo não tem favorecido
Com seu solo ardente e ressequido
É sombria e sem vida a sua imagem
Cinco anos seguidos de estiagem
Reduziu-se a zero a plantação
Está quase deserta a região
Com o povo migrando do lugar
Vai ser muito difícil suportar
Mais um ano de seca no sertão.

Secas verdes estão continuadas
Desde dois mil e doze até agora
Do sertão muita gente foi embora
As reservas de água estão minguadas
Com as temperaturas alteradas
Seca poço, lagoa e cacimbão
Têm açudes que a água no porão
Está suja e em breve vai secar
Vai ser muito difícil suportar
Mais um ano de seca no sertão.

Nunca mais o produto da lavoura
Foi à mesa do homem sertanejo
Que sem ter esperança e sem desejo
Não viu mais uma chuva benfeitora
Por a seca ser tão devastadora
Não há nada que brote desse chão
Acabou-se de vez a produção
E o gado não acha onde pastar
Vai ser muito difícil suportar
Mais um ano de seca no sertão.

Fica seco o mofumbo, o marmeleiro
Só é verde aveloz e macambira
Resultado da roça ninguém tira
Pela falta de chuva o ano inteiro
Goiabeira, mangueira e cajueiro
Não dão frutos devido a sequidão
Sem ter fava, arroz, milho e feijão
Resta em Deus confiar e esperar
Vai ser muito difícil suportar
Mais um ano de seca no sertão.

Vão desaparecendo os colibris
Os graúnas, xexéus e sabiás
Rouxinois, tico-ticos e pardais
Aves de arribação e juritis
Ninguém vê mais nambu e nem perdiz
Nem peitica, canário e nem cancão
Não tem mais joão-de-barro e o carão
Sem a chuva ele fica sem cantar
Vai ser muito difícil suportar
Mais um ano de seca no sertão.

Autor: Zé Bezerra



quinta-feira, 2 de junho de 2016

OBRIGAÇÃO IRRESTRITA


















Quando não se respeita a natureza
Ela sente e reage todo dia
Todas as reações são os efeitos
Negativos para a ecologia

Daí surgem problemas ecológicos
Que vêm prejudicar a muita gente
Provocando a voraz destruição
Gradativa do meio ambiente.

Só a educação ambiental
Traz ao homem responsabilidade
E um estilo de vida sustentável
Dá mais vida à biodiversidade.

Se o humano é de Deus a semelhança
Ele tem irrestrita obrigação
De cuidado, atenção e de respeito
Pela obra integral da criação.

Autor: Zé Bezerra


segunda-feira, 30 de maio de 2016

HOMEM QUE É HOMEM NÃO CHORA














"Homem que é homem não chora"
É uma frase machista
Sobre a mesma tem-se hoje
Um novo ponto de vista
Se há alguém que a diga
É mentalidade antiga
Que está fora da lista.

Foi-se o tempo em que o homem
Para poder demonstrar
Ter coragem, ter bravura
E força para mandar
Com superioridade
E ser macho de verdade
Jamais podia chorar.

Esse pensar atrasado
Felizmente foi mudando
As arestas do machismo
Aos poucos foram quebrando
Hoje sem impedimento
Por força do sentimento
É normal homem chorando.

Ideias ultrapassadas
Estão sem nenhum valor
Pelo choro se extravasa
Emoção interior
Dessa que ao coração trava
Shakespeare afirmava
"Choro diminui a dor."

Autor: Zé Bezerra

domingo, 29 de maio de 2016

APRENDER COM A VIDA

Em todas as circunstâncias
Saber viver é preciso
Agindo com bom juízo
O plano não sai errado
E a luta não é perdida
Quando a gente faz da vida
Um constante aprendizado.

Quando se usa o bom senso
Sempre é boa a decisão
Predominando a razão
Tudo é feito com cuidado
Numa ação bem dirigida
Quando a gente faz da vida
Um constante aprendizado.

A vida é uma escola
Para todas as pessoas
Somente das lições boas
Colhe-se bom resultado
E o bem se consolida
Quando a gente faz da vida
Um constante aprendizado.

Se a cada dia que passa
Estamos a aprender
Façamos nosso viver
Ser bem direcionado
Mas só há boa saída
Quando a gente faz da vida
Um constante aprendizado.

Autor: Zé Bezerra

sexta-feira, 27 de maio de 2016

UM GOLPE NO POVO


















Não é pregar derrotismo
É por não acreditar
Que o país vai melhorar
E tudo vai ficar bem
O fracasso continua
Sem um fim para o dilema
Tudo é na base do lema
Da cantiga da perua.

Saiu um governo fraco
Entrou um mais fraco ainda
Desse jeito não se finda
Essa onda mal fadada
Esse destempero forte
E frente a tanto desmando
A gente fica exclamando
Ô Brasil de pouca sorte!

Quando a febre do Impeachment
No Congresso evaporou
Assistimos ao show
Dos fariseus demagogos
Nos dando indignação
Tanta mediocridade
Por mostrarem na verdade
Quem realmente eles são.

A Dilma roxa de raiva
Desgrudou-se do poder
Muitos sentiram prazer
Pelo tamanho da queda
E o desfecho infeliz
Daquela que afastou-se
Mas ninguém preocupou-se
Com os problemas do país.

Por cento e oitenta dias
Entra um governo interino
Que de modo repentino
Quer agradar as elites
Mas tem pouca confiança
Tanto ele e seu partido
Um governo travestido
Por uma falsa mudança.

Há jogos de interesses
Muito corporativismo
Reforço ao capitailismo
Retorno a práticas antigas
Porque esses tais senhores
Amantes do retrocesso
Governam com um Congresso
Cheio de conservadores.

Ministros com ficha suja
Pra fazer vergonha ao povo
Estão no governo novo
Um já caiu, mas tem mais
Cúmplices da Lava Jato
Os escândalos continuam
As máfias se perpetuam
E a nação paga o pato.

É o Brasil se afundando
Numa crise sem limite
Nada é feito que evite
Desemprego e inflação
A corrupção de novo
Tem seu time reforçado
E um golpe bem aplicado
Está nas costas do povo.

Autor: Zé Bezerra





quarta-feira, 25 de maio de 2016

MAIS VALIA - NÃO TEM VEZ

Neste contexto atual
Ouve-se no dia a dia
Reportagem, comentários
Acerca de economia
Mas ninguém vai para a mídia
Falar sobre a mais - valia.

Nesse assunto ninguém toca
Nem sequer nos bastidores
Porque no capitalismo
Ocultam-se os valores
De tudo aquilo que possa
Ser bom pra os trabalhadores.

Na mais - valia, o lucro
Tinha destino contrário
Seria bem dividido
Entre cada operário
Havendo assim um nível
Positivo de salário.

A maioria é quem vai
De encontro à exploração
A renda é distribuída
Com quem gera a produção
Ao capital ela segue
Uma oposta direção.

Para acumular riquezas
Não há espaço nenhum
Numa união coletiva
Em favor de cada um
Com a força do trabalho
Voltada ao bem comum.

Enfim nessa conjuntura
Da qual o lucro é freguês
O operário não cresce
Quem ensina é o burguês
Então é muito difícil
A mais - valia ter vez.

Autor: Zé Bezerra






quarta-feira, 18 de maio de 2016

TEMOS QUE FAZER BONITO

















Este dezoito de maio
É uma data marcante
De aspecto relevante
E de sentido irrestrito
Faz renascer esperanças
Na proteção das crianças
Temos que fazer bonito.

É uma data de luta
Um Dia Nacional
Contra abuso sexual
Devemos soltar o grito
Em favor de inocentes
Crianças, adolescentes
Temos que fazer bonito.

Esse crime hediondo
De consequências piores
Cometido com menores
Traz sofrimento infinito
Essas práticas ilegítimas
Em defesa dessas vítimas
Temos que fazer bonito.

Contra esses indivíduos
Elementos desumanos
Estupradores tiranos
Tem que haver um veredito
Que castiga e não tolera
Pela punição severa
Temos que fazer bonito.


Autor: Zé Bezerra

FASES ÁUREAS E SOMBRIAS



















Com os sonhos, projetos e ações
Cada página da vida se escreve
Superando barreiras e entraves
É que o mundo começa a ser mais leve.

Desenganos e infelicidades
Só aumentam o volume de incertezas
E as pessoas carentes de esperanças
Se transformam em vítimas indefesas.

É preciso olhar com  otimismo
As nuances da atualidade
Entendendo que cada ser humano
Tem direito a ter dignidade.

Os problemas não deixam de existir
Os bloqueios assustam nas estradas
No entanto, as vitórias quando surgem
Têm motivos pra serem festejadas.

Autor: Zé Bezerra

quinta-feira, 28 de abril de 2016

ONDE OUVIR A VOZ DE DEUS !


















Escuta-se a voz de Deus
Na brisa que sopra mansa
No voo das jaçanãs
No selo de uma aliança
Na conversa de um idoso
No riso de uma criança.

Na maré alta que  avança
No canto do rouxinol
No despertar da aurora
Nas cores do arrebol
No rebuliço das ondas
No brilho da luz do sol.

Na concha do caracol
Na fúria da tempestade
No ronco da cachoeira
No grito de liberdade
No deleite da alegria
No transtorno da saudade.

Na prática da caridade
Nos momentos de surpresa
No leopardo valente
Na ovelhinha indefesa
Na imensidão do céu
Nas vozes da natureza.

No fogo da vela acesa
Na beleza do luar
Nos cânticos, nas orações
Nas cerimônias no altar
No cume da cordilheira
Nas profundezas do mar.

Na harmonia de um lar
Nos mistérios do além
Nas lutas em prol da paz
Nas fases que vida tem
Na ternura das mulheres
Nos homens que fazem o bem.

Na humildade de alguém
Na fraterna comunhão
No lustre do palafrém
Na ética do cidadão
Nos dons, na inteligência
Na grandeza da ciência
Na fragrância de uma flor
Na caminhada do povo
Nos sonhos de um mundo novo
Na transparência do amor.

Autor: Zé Bezerra




terça-feira, 26 de abril de 2016

O VAZIO PELO EXCESSO DE OCUPAÇÃO


















Tomando a frase de Sócrates
No seu sábio pensamento
Alerta a quem está vivendo
Cheio de atarefamento
Ativismo e correria
Isso a vida esvazia
Deixa a matéria cansada
Seja em clima quente ou frio
Cuidado com o vazio
Da sua vida ocupada.

O constante corre-corre
Vai e vem e sobe e desce
Vexame que só resulta
No alvoroço que cresce
Sem ter paz nem aconchego
Perdura o desassossego
A pressa é uma aliada
Que aumenta o desafio
Cuidado com o vazio
Da sua vida ocupada.

Você se esforça e trabalha
Dez ou mais horas por dia
Se não para e não descansa
A vida fica vazia
Com tanta coisa que faz
Vive ocupado demais
Sem ter tempo pra mais nada
Sente na alma arrepio
Cuidado com o vazio
Da sua vida ocupada.

O excesso de afazeres
Causa na mente embaraço
Devido estar o corpo
Mergulhado no cansaço
Tantos compromissos seus
Fazem esquecer de Deus
Tendo a calma atrapalhada
Por estresse doentio
Cuidado com o vazio
Da sua vida ocupada.


Autor: Zé Bezerra

domingo, 24 de abril de 2016

COM ÂNIMO PARA A LUTA

















Para ter o coração menos pesado
E a alma bem serena o tempo inteiro
Aproxime-se do outro ame-o primeiro
E espere depois ser por ele amado.

É ruim permanecer distanciado
Já que da solidão tornou-se herdeiro
Se a chama vai arder chame o bombeiro
E não deixe que seja o peito incendiado.

Pise firme, apaixone-se, sonhe e ame
Mantenha a garra, persevere e não reclame
Ao surgir qualquer indício de fracasso.

Dê um fora na preguiça, o medo evite
Que um dia vencerás, lute, acredite
Nunca hesite em dar o seu primeiro passo.

Autor: Zé Bezerra

sexta-feira, 22 de abril de 2016

FALTA DE VERGONHA E DE MORAL



















Lá de Brasília, a mídia
Mostrou-nos a votação
Dos senhores deputados
Que votavam "sim" e "não"
Para o afastamento
Do governo da nação.

Não é sobre o resultado
Que se deseja opinar
Porque já era esperado
Que o "sim" iria ganhar
Comenta-se a postura
 Da classe parlamentar.

Muitos que não respeitavam
Sequer a democracia
Fazendo achincalhamento
Desabafo e baixaria
Coisa feia que quem tem
Educação não diria.

A falta de compostura
Decoro e reputação
O sadismo, a ira, o ódio
A celeuma, a confusão
Vaia, chacota e cuspida
Acinte, esculhambação.

A maioria fazia
Questão de manifestar
O seu próprio interesse
Por quem estava a votar
Dando ênfase maior
A questão familiar.

Houve até deputado
Cheio de má intenção
Que a um torturador
Fez memória e saudação
E vários deles usaram
O nome de Deus em vão.

Quase generalizando
É esse o quadro que vemos
Formado por esses caras
Que votamos e elegemos
Infelizmente são esses
Representantes que temos.

É decepcionante
E revoltante também
Vê um sujeito que a fama
De corrupto vai além
Presidindo aquele ato
Ele que é réu de fato
Acusado há tempo vem
Isso é uma prova cabal
De que vergonha e moral
Ali pouca gente tem.

Autor: Zé Bezerra




sexta-feira, 8 de abril de 2016

VIDA PLENA



















Para a vida ser plena e ser feliz
Ela deve conter como essência
O respeito, o diálogo, a amizade
O caráter, a moral e a prudência
Quando a gente conserva esses valores
Sabe o quanto é sublime a existência.

Afastando o ódio, a violência
A semente da paz vai germinar
Onde é bom o relacionamento
O conflito não deve prosperar
Isso ocorre na vida quando Deus
Permanece no primeiro lugar.

A mentira não acha onde ficar
Arrogância e orgulho estão além
Toda escuridão desaparece
Só o brilho da luz a vida tem
Do cristão que escuta a voz de Deus
Vive a fé, segue a Cristo e faz o bem.

Sem ter inimizade com ninguém
A jornada não é interrompida
De amor, humildade e esperança
Se a pessoa está abastecida
Como o barro nas mãos de um oleiro
Deus está modelando sua vida.

Autor: Zé Bezerra

quinta-feira, 7 de abril de 2016

PRESERVAR A SAÚDE


















Quando todos tiverem consciência
De que devem zelar pela saúde
Resolutos tomando atitude
Para dar bem-estar a existência
Entendendo que é uma exigência
Que só traz benefícios ao viver
Para que isso possam conhecer
Cada um tem que ser orientado
Preservar a saúde é um cuidado
Que qualquer ser humano deve ter.

Cada uma pessoa deve estar
Recebendo informações viáveis
Para práticas corretas e saudáveis
Dirigidas a fim de preservar
A saúde que tem o seu lugar
Como prioridade para o ser
Quem tem zelo com ela tem prazer
Por ser muito agradável o resultado
Preservar a saúde é um cuidado
Que qualquer ser humano deve ter.

Quem da vida cuidar desde o início
Tem o corpo em perfeita condição
Balanceia sua alimentação
Faz ginástica, pratica exercício
Não é contagiado pelo vício
Só bons livros escolhe para ler
E no Deus verdadeiro sabe crer
Corpo e mente estão em bom estado
Preservar a saúde é um cuidado
Que qualquer ser humano deve ter.

Autor: Zé Bezerra

quinta-feira, 31 de março de 2016

REALIDADE QUE NÃO MUDA


















Uma realidade imutável
Não só entre criadas e patroas
Mas em todos os níveis sociais
É a desigualdade das pessoas.

Essa desigualdade classifica
Quem domina e quem é dominado
E o sistema excludente leva o povo
A ficar dividido e separado.

De um lado existem abastados
Ostentando poder, luxo e riqueza
E de outro, milhares dos que vivem
Muito abaixo da linha de pobreza.

É a má distribuição de renda
Quem mais causa desníveis sociais
Quando é que se vê neste país
Uma sociedade mais feliz
Com pessoas bem menos desiguais.

Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 29 de março de 2016

ACEITE AS MUDANÇAS QUE A PÁSCOA EXIGE



















Pratique boas ações
Reflita mais e decida
A renovar seus propósitos
Dando ao bem acolhida
Já que a Páscoa convoca
Você a mudar de vida.

A ressurreição de Cristo
Um grande sentido tem
A Páscoa faz o mal ser
Derrotado pelo bem
Então deixe ela instalar-se
Na sua vida também.

Celebre a Páscoa anulando
Os conflitos, as intrigas
Revitalizando a paz
Boicotando ódio e brigas
Tirando de sua vida
Essas mazelas antigas.

Que as coisas negativas
Comecem a ser esquecidas
Os vícios abandonados
As mentiras sucumbidas
Dando lugar as mudanças
Que estão sendo exigidas.

A Páscoa traz para nós
Marcante transformação
Mas para que aconteça
De fato a renovação
Temos que para Jesus
Abrir nosso coração.

Enfim para que a Páscoa
Possa em nós permanecer
No bem, na graça e na fé
Cada um deve crescer
Mudando para melhor
O nosso jeito de ser.

Autor: Zé Bezerra

segunda-feira, 28 de março de 2016

SOMBRAS NEFASTAS















Muitas sombras nefastas nos colocam
Muitas vezes num beco sem saída
Umas passam e outras permanecem
Como pedras que sempre aparecem
Nos diversos caminhos desta vida.

Provocadas por desentendimentos
Represálias e preocupações
Rixa, ódio, desprezo e comodismo
Exclusão, opressão e egoísmo
Xingamentos e retaliações.

Estar distanciado destas sombras
É saber evitar os desalinhos
Sem nutrir avareza nem orgulho
Afastando de vez o pedregulho
Com as sombras compactas dos caminhos.

Essas sombras são desafiadoras
Junto a nós, são iguais a sentinelas
Quando a gente possui maturidade
E firmeza na personalidade
É possível poder livrar-se delas.

Autor: Zé Bezerra