domingo, 14 de abril de 2019

ALMA PEQUENA















Qualquer uma ação injusta
Que a pessoa pratica
Sua personalidade
Muito apequenada fica
Todo ato desumano
Que ao outro causa dano
Será prejudicial
Ao ator dessa cena
A alma fica pequena
Pelos efeitos do mal.

Sempre é constrangimento
Dentro da comunidade
Quando as pessoas agem
Com espírito de maldade
Suas ações prejudicam
Muitos desgostosos ficam
Por existir gente igual
Uma dose que envenena
A alma fica pequena
Pelos efeitos do mal.

Quem ofende ao seu próximo
Quem desrespeita um idoso
Quem fala mal das pessoas
Quem pratica ato maldoso
Quem não possui paciência
Quem age com violência
Quem ao outro é desleal
Quem julga mal e condena
A alma fica pequena
Pelos efeitos do mal.

Autor: Zé Bezerra





domingo, 31 de março de 2019

OS MALES DO ÓDIO

Quem vive sentindo ódio
Tem o coração fechado
Pra todo lugar que vai
Só encontra intrigado
Leva uma vida sem paz
E com os que o bem faz
Não tem aproximação
Enche de conflito a vida
O ódio é uma ferida
Que devora o coração.

Julgando mal as pessoas
De propósito as condena
Pelo falso testemunho
A qualquer um envenena
Gosta de prejudicar
Agredir, esculachar
E humilhar seu irmão
Negando água e comida
O ódio é uma ferida
Que devora o coração.

Quem odeia só quer ver
O outro em desvantagem
A pessoa assim possui
Comportamento selvagem
Quem tem ódio é invejoso
Grosseiro e ambicioso
Por tudo faz confusão
Das coisas certas duvida
O ódio é uma ferida
Que devora o coração.

O ódio é perigoso
Porque consegue acabar
A capacidade que
Tem a pessoa de amar
Odiar é perseguir
Menosprezar, oprimir
É agir na intenção
De ver a paz destruída
O ódio é uma ferida
Que devora o coração.

Autor: Zé Bezerra



sábado, 30 de março de 2019

SENTIMENTOS DESUMANOS

Quem está desprovido de amor
Com o ódio atingindo o coração
Por ninguém jamais sente compaixão
Sente em si os impulsos do rancor
Só as coisas erradas dá valor
Age com o instinto de maldade
Quer até impedir a liberdade
De quem luta com muita persistência
Egoísmo, ganância e violência
Descaracterizam a humanidade.

O humano se torna desumano
Afetado por mau comportamento
De um ganancioso e avarento
A maldade é crescente a cada ano
Todo psicopata é tirano
Desenvolve ações de crueldade
Um assim não cultiva amizade
Que somente ao mal dá preferência
Egoismo, ganância e violência
Descaracterizam a humanidade.

Indivíduos cruéis são insensatos
E assim possuídos de sadismo
Tendo a febre anormal do egoismo
Violentos´procuram desacatos
Pelas atrocidades e maus tratos
E requintes da vil perversidade
Não respeitam nem quem tem alta idade
Quando querem aplicar a truculência
Egoismo, ganância e violência
Descaracterizam a humanidade.

Autor: Zé Bezerra





QUEM AMA SOFRE

Entende-se que o amor
É o maior sentimento
E por ser assim tão grande
Nele está o sofrimento
Quem ama alguém não esquece
O seu coração padece
Só basta longe ficar
De quem é seu bem querer
Se você não quer sofrer
Então desista de amar.

O coração de quem ama
Pode até ser sofredor
Só porque está amando
Fica passível de dor
Diariamente sofre
Além de tudo é um cofre
Propenso a acumular
Coisas ruins sem querer
Se você não quer sofrer
Então desista de amar.

O ato de amar é visto
Como um processo instável
Uma hora é aprazível
Outra é desagradável
Quando o coração se inflama
Atormenta quem reclama
Porque não quer suportar
Ao sentir ele doer
Se você não quer sofrer
Então desista de amar.

Saiba você que amando
Podem surgir as surpresas
Que sejam preocupantes
Por gerarem incertezas
E uma série de conflitos
Esses climas esquisitos
Costumam aparecer
Se você não quer sofrer
Então desista de amar.

Autor: Zé Bezerra










domingo, 24 de março de 2019

DEUS VEM AO NOSSO ENCONTRO













Para a salvação de todos
Deus manda o Filho Jesus
Cheio de poder e glória
É Ele do mundo a luz
Pregando amor e esperança
É do Pai a aliança
Com os homens permanente
Só veio ensinar o bem
Deus ao nosso encontro vem
Não fica esperando a gente.

Deus através de Jesus
Mostra o reino da verdade
Da justiça e do direito
Da paz e da liberdade
Fica contra os poderosos
Detona os gananciosos
Defende o pobre indigente
Sem discriminar ninguém
Deus ao nosso encontro vem
Não fica esperando a gente.

Ao longo do tempo Deus
Se interessa por nós
Por sua palavra escrita
Conhecemos sua voz
No momento em que pecamos
Dele nós nos afastamos
Quando o mal se faz presente
Essa culpa todos têm
Deus ao nosso encontro vem
Não fica esperando a gente.

Deus é amor infinito
De nós quer sempre estar perto
Nos resgata quando estamos
Perdidos pelo deserto
É nosso dever cristão
Buscarmos a conversão
E amá-lo fielmente
Amando ao próximo também
Deus ao nosso encontro vem
Não fica esperando a gente.

Autor: Zé Bezerra