domingo, 23 de janeiro de 2022

O PASSADO EM ARQUIVO

 Meu passado não foi ruim

Mas teve contradições

Guardo dele até o fim

Diversas recordações

Ao longo da trajetória

Nos registros da memória

O que o pensamento alcança 

É bom que fique guardado

Arquivei o meu passado

No HD da lembrança.


Não guardo só coisas boas 

As negativas também

A amizade das pessoas

Que grande importância tem

Os planos mal sucedidos

Não devem estar esquecidos

Por terem própria nuança

Assim não ficam de lado

Arquivei o meu passado

No HD da lembrança.


Do período da infância

Da  fase da adolescência

Nisso daí a distância

Não faz mais interferência

O que houve antigamente

O hipocampo da mente

Guarda sem fazer mudança

Só deixa tudo arquivado

Arquivei o meu passado

No HD da lembrança.


Fez-se um arquivo a contento

Não em forma de diário 

Guardou-se num documento

O que foi mais necessário

Sem prever casos sinistros

Ali estão os registros 

Alguns feitos com tardança

Mas tudo protocolado

Arquivei  o meu passado

No HD da lembrança.


Autor: Zé Bezerra





quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

CORAÇÃO UMEDECIDO

O amor é igual gotas de orvalho
Quando caem umedecem o coração
Que ficando molhado pelos pingos
Pulsa forte e extravasa emoção.

Coração de quem ama e é amado
Guarda em si a essência de uma flor
Cujas pétalas são símbolos de esperança
Que dão brilho à beleza do amor.

Coração por orvalho umedecido
Está sempre a guardar felicidade
Nele cada semente de amor
Que germina traz paz e liberdade.

É orvalho que afasta a falsidade
Que exige atitudes coerentes
De quem tem o seu coração regado
Por conjunto de gotas transparentes.

É tão bom que se limpe o coração
Pra do mal não ficar contaminado
Recebendo em si diariamente
Muitos pingos de orvalho prateado.

Autor: Zé Bezerra

 


 

sábado, 8 de janeiro de 2022

TESTE POSITIVO

 Um alguém que eu amava me deixou

Muito contaminado de tristeza

Minha alma atingida ficou presa

A pressão ficou alta e não baixou

Quando o coração fraco disparou

Desmaiei que a dor não foi pequena

Depois a nostalgia entrou em cena 

De repente acabou-se a liberdade

Eu testei positivo pra saudade

E a distância me pôs de quarentena.


A saudade me pôs noutro caminho

Que só tem desengano e solidão

Machucado está meu coração

Como quem foi furado por espinho

Vou levando a vida tão sozinho

Acho até que amar não vale a pena

Se o isolamento me condena

Já não sei o que é felicidade

Eu testei positivo pra saudade

E a distância me pôs de quarentena.


Quando ela saiu da minha vida

O meu fôlego ficou mais apertado

Comecei a tremer, fiquei suado

Vendo minha esperança enfraquecida

Decepcionado e sem saída

A ausência cruel me envenena

Impossível é buscar a paz serena

Se o tormento malvado me invade

Eu testei positivo pra saudade

E a distância me fez de quarentena.


Autor: Zé Bezerra



sexta-feira, 31 de dezembro de 2021

MARCHA DO TEMPO

 Vê-se que a marcha do tempo

Sempre foi e é assim

Um ano que chega ao fim

Deixando suas lembranças

Outro vem no próximo dia

E logo que se inicia

Recomeçam esperanças.


Esperanças que parecem

Trazer vigor e alento

Figura um renascimento

Duma nova caminhada

Que requer passo seguro

Em direção ao futuro

Percorrendo nova estrada.


O G. P. S.  da fé 

Quando é  acionado

O caminho a ser andado

No rumo certo conduz

Sem afastar-se do trilho

Todo e qualquer andarilho

Que sempre segue a Jesus.


Quem está vivo não para

Na caminhada da vida

A qual é interrompida

Quando finda a existência

Antes todos seguem andando

Conforme dita o comando

Da divina providência.


O tempo em marcha prossegue

Como um relógio incessante

Cada vivo é caminhante

Tem uns que vão mais além

Outros têm curto o caminho

Na trilha há pedra e espinho

Sem distinção pra ninguém.


Sendo apenas cronológico

O ano, o tempo retrata

Cada dia é uma data

Havendo ou não contratempo

Em terra, ar, oceano

Hora, dia, mês e ano

Estão registrando o tempo.


Autor: Zé Bezerra












sábado, 25 de dezembro de 2021

QUANDO O NATAL SERÁ FELIZ ?

O Natal será feliz

Quando o mal diminuir

Quando a alegria reinar

Um novo tempo surgir

O desemprego e a fome 

Deixarem de existir.


Quando o ódio for banido 

De todos os corações

Quando não houver racismo

Preconceito e exclusões

E muita gente se unindo

Pra fazer boas ações.


Quando o ser humano for 

Desprovido de maldades

E as drogas não causem mais 

Tantas infelicidades

Tendo-se um mundo com menos 

Vítimas das desigualdades.


Quando a educação

Evoluir cada dia

Por ensinos ministrados

Com luz e sabedoria

Pra os discentes aprenderem

Exercer cidadania.


Quando as famílias viverem

Abastadas de união

Tendo os desentendimentos

Vencidos pela razão

Existindo em cada lar

Paz, benquerença e perdão.


Quando ambição e inveja

Não acharem onde ficar

Intriga perder espaço

A mentira evaporar

Assim o Natal vai ser

Ótimo pra se celebrar.


Quando as mentes das pessoas

Tiverem o brilho da lua

A dignidade aumente

Injustiça diminua

Acabando-se a miséria 

Dos moradores de rua.


Quando a mãe Natureza 

For respeitada e zelada

Quando acabar-se os "sem-terra"

Os "sem saúde", os "sem nada"

Nesse tempo, essa data

Será bem comemorada.


Quando reinar o AMOR

E o espírito fraternal

Tenha na humanidade

Abrangência universal

Quando isso acontecer

Todos cheios de prazer

Em coro podem dizer

AGORA É FELIZ NATAL!!!


Autor: Zé Bezerra