quinta-feira, 2 de outubro de 2014

A CHATICE DO HORÁRIO ELEITORAL















Por mais de quarenta dias
Tendo ou não tendo sucesso
Foi propaganda em excesso
Se a alguns agradou
Pra muitos não foi legal
O horário eleitoral
Por enquanto terminou.

Na televisão, no rádio
Cem minutos diariamente
Sem ter nada diferente
Muita falácia rolou
O blá, blá, blá foi geral
O horário eleitoral
Por enquanto terminou.

Para o primeiro turno
Milhares de candidatos
Com os seus discursos chatos
Cada um se apresentou
A lábia era quase igual
O horário eleitoral
Por enquanto terminou.

Deu para causar enjoos
A repetida chatice
A antiquada mesmice
De novo predominou
Em nível nacional
O horário eleitoral
Por enquanto terminou.

Agora há um intervalo
E o segundo turno vem
Felizmente o tempo é curto
Menos candidatos tem
Vão à disputa somente
Governador, presidente
Eleitor com sensatez
Seja inteligente e crítico
E o tal horário político
Não veja mais que uma vez.

Autor: Zé Bezerra

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

SONHO EVITA ENVELHECER ?

O escritor Rubem Alves
Na memória permanece
Em um dos seus pensamentos
Esta máxima aparece
"Aquele que é rico em sonhos
Morre mas não envelhece."

O sonho revitaliza
E inova o pensamento
A visão de mundo cresce
Há luz em cada argumento
As quimeras favorecem
O rejuvenescimento.

Sonhar com um mundo novo
Sem adotar caretice
Buscar sempre inovações
Descartar qualquer mesmice
Que os avanços oníricos
Trazem recuo à velhice.

Não desista de sonhar
Que sonho só faz crescer
Sonhe, planeje e realize
Transforme o jeito de ser
Mas se a vida segue em frente
Vai prolongando o viver
Com os anos aumentando
Então mesmo não sonhando
Muitos vão envelhecer.

Autor: Zé Bezerra

domingo, 28 de setembro de 2014

A VOLTA POR CIMA
















Se você estiver esmorecido
Abatido porque está doente
Com fraqueza no seu estado físico
Busque força psicologicamente
Ao cair vá tentando levantar-se
Dê a volta por cima e siga em frente.

Quando a autoestima estiver baixa
E o desânimo atacar-lhe de repente
Os sintomas ruins da apatia
Vão surgindo silenciosamente
Ao cair vá tentando levantar-se
Dê a volta por cima e siga em frente.

Se alguns pensamentos negativos
Possam vir perturbar a sua mente
Consequência de crise depressiva
Que aponta a um baque iminente
Ao cair vá tentando levantar-se
Dê a volta por cima e siga em frente.

Quando às vezes a falta de emprego
Faz você ser dos outros dependente
Pelo desequilíbrio financeiro
Pode até se tornar um mau cliente
Ao cair vá tentando levantar-se 
Dê a volta por cima e siga em frente.

Autor: Zé Bezerra

sábado, 27 de setembro de 2014

AS BOAS LEITURAS















Para você conservar
A sua mente sadia
Deve por bons pensamentos
Ser guiado a cada dia.

Para que a autoestima
Esteja fortalecida
Leia textos que ajudem
A ler bem a sua vida.

Leia com convicção
Para aprender e saber
Aquelas boas lições
Que lhe ensinam a viver.

Saborear as mensagens
Que as boas leituras têm
É estar sempre encontrando
Maneiras de viver bem.

Se você diariamente
Sadias leituras faz
Abastece a sua vida
De fé, esperança e paz.

As boas leituras fazem
A higienização
Limpam sujeiras da alma
Da mente e do coração.

Autor: Zé Bezerra

terça-feira, 23 de setembro de 2014

O VOTO É ESCOLHA LIVRE
















O voto é escolha livre
Feita com inteligência
Então deve-se votar
Com quem é da preferência
Mas em total sintonia
Com a nossa consciência

Todos precisam saber
Que o voto é muito importante
Sobre isso o eleitor
Deve refletir bastante
E votar após tomar
Uma atitude pensante.

No dia da eleição
Com a consciência boa
Exerça seu dever cívico
Com calma, não vote à toa
Livre e sem interferência
De qualquer outra pessoa.

Fuja da politicagem
Que é pior que terremoto
Ao votar confirme e veja
Do seu candidato a foto
Eleitor politizado
Não desperdiça seu voto.

Vender ou trocar o voto
Isso é como uma doença
É prática de eleitor
Imprudente que não pensa
Não faça assim que você
Faz a grande diferença.

Enfim eleitor só vote
Como a consciência diz
Use sua liberdade
Faça uma escolha feliz
Capriche que a coisa muda
E assim você ajuda
Ao estado e ao país.

Autor: Zé Bezerra