sábado, 18 de setembro de 2021

O MAR E O CORAÇÃO

Vendo o mar quando está em calmaria

Tudo é belo e ali não há estrago

É até semelhante a um grande lago

Tanto faz ser de noite ou ser de dia

Mas na hora que surge a ventania

O barulho é como uma explosão

Vêm as ondas em grande agitação

Isso ao coração é comparado

Como o mar que é calmo e agitado

Desse jeito é também o coração.


Coração transbordante de amor

É tranquilo e é bem fortalecido

Se é calmo, jamais fica abatido

Por estresse, angústia ou dissabor

Mas quer ver coração ser sofredor

Ele queime no fogo da paixão

Vem depressa o aumento da pressão

É igual a um mar alvoroçado

Como o mar que é calmo e agitado

Desse jeito é também o coração.


Coração oscilante permanece

Quando o medo lhe causa um bombardeio

Só parece um oceano cheio

Que na fúria estronda e estremece

No momento que o coração padece

Atingido por uma ingratidão

Só o bálsamo do amor e do perdão

É quem pode deixá-lo acalmado

Como o mar que é calmo e agitado

Desse jeito é também o coração.


Autor: Zé Bezerra

 

segunda-feira, 6 de setembro de 2021

ELE VAI E VEM

 Astro rei, majestoso é seu farol

A lanterna maior da natureza

Os seus raios exibem mais beleza

Logo assim que termina o arrebol

Todo o protagonismo tem o sol

Quando o nosso planeta alumia

A luminosidade que irradia

Não se sabe ao certo de onde sai

Na chegada da noite o sol se vai

Na certeza que vem no outro dia.


Doze horas direto a clarear

Vale, monte, sertão, baixio e serra

Enseada, planície, mar e terra

Mas se a terra não para de girar

Essa face vai ter que se ocultar

Com a noite que vem e tudo esfria

Já na outra o dia inicia

Tudo é bem sustentado e nada cai

Na chegada da noite o sol se vai

Na certeza que vem no outro dia.


No seu tempo marcado de ir embora

O sol vai e só deixa escuridão

Sua luz foca outra região

Noutra banda do mundo ela aflora

Mas já é aguardada nova aurora

E o sol volta com toda energia

Traz vigor, esperança e alegria

Vem na hora marcada e tudo atrai

Na chegada da noite o sol se vai

Na certeza que vem no outro dia.


Autor: Zé Bezerra


sábado, 28 de agosto de 2021

OS QUE QUEREM SER OUVIDOS

Há pessoas solitárias

e por estarem sozinhas

querem partilhar seus dramas

para trilhar novas linhas

na busca de um bem-estar

a fim de amenizar

algum transtorno que têm

elas atentas pelejam

muitas pessoas desejam

ser ouvidas por alguém.


Comparam-se com as músicas 

que devem ser escutadas

suas queixas aos outros

insistem em ser divulgadas

vivem procurando um jeito

para arrancarem do peito

o que maltratando vem

em qualquer canto que estejam

muitas pessoas desejam

ser ouvidas por alguém.


Querem fazer desabafos

com seus questionamentos

diminuindo tensões

estresses e desalentos

tendo oportunidade

aplacam ansiedade

e quando se sentem bem

esses momentos festejam

muitas pessoas desejam 

ser ouvidas por alguém.


Pra sair do ostracismo

e exclusão social

melhorando as relações

chegando a ter bom astral

isso é bom que elas tentem

extravasando o que sentem

e satisfeitas também

 bem humoradas gracejam

muitas pessoas desejam 

ser ouvidas por alguém.


Autor: Zé Bezerra






 

sexta-feira, 27 de agosto de 2021

VALORIZAR O QUE É NOSSO

O que é útil pra gente

estando a nosso serviço

deve-se aproveitar disso

servindo aos outros também

pra cada vez mais valer

É BOM A GENTE APRENDER 

A DAR VALOR O QUE TEM.


Estar de posse de algo 

por esse pertencimento

se não valer cem por cento

mas chega perto dos cem

se está em função do ser

É BOM A GENTE APRENDER

A DAR VALOR O QUE TEM.


O que é próprio da gente

deve-se valorizar

o valor que a gente dar

é oportuno e convém

ser tido como um dever

É BOM A GENTE APRENDER

A DAR VALOR O QUE TEM.


É bom ter esse propósito

É bom dessa forma agir

É bom o prazer sentir

É bom focar-se no bem

É bom boa gente ser

É BOM A GENTE APRENDER

A DAR VALOR O QUE TEM.


Autor: Zé Bezerra 

 

domingo, 22 de agosto de 2021

VERSEJANDO SOBRE FOLCLORE

Folclore é tudo que mostra

os costumes de uma gente

provérbios de antigamente

exemplos de arte pura

zelo pela tradição

folclore é a expressão 

mais forte de uma cultura.


Bumba meu boi é folclore

o frevo, o maracatu

"Patu Dançar" de Patu

reisados do Ceará

São João com seus arraiais

Cavalhadas de Goiás

E o carimbó do Pará.


E as cantigas de roda

pra que ninguém ignore

isso também é folclore

a ciranda está no jogo

pau no gato também é 

tem marré, marré, marré

e o circo pegou fogo.


Comidas como canjica

pamonha, bolo e pipoca

arroz doce, tapioca

carreteiro e vatapá

mão de vaca com fussura

mel de cana e rapadura

sarapatel, mungunzá.


O folclore está presente

nas músicas da região

na lambada, no baião

e no samba rebolado

no xote, marcha e rancheira

no pop e na galopeira

no suing e no xaxado.


Enfim o folclore está 

nas artes do nordestino

bonecos de Vitalino

nos gênios de nossa gente

dentro e fora da escola

no cantador de viola

improvisando repente.


Autor: Zé Bezerra