domingo, 21 de abril de 2019

O ALELUIA














A Igreja canta ao mundo
Sua alegria pascal
Pela vitória de Cristo
Soberana e triunfal
Essa singular vitória
Fruto da sublime glória
Que dissemina alegria
Desde à terra ao infinito
O aleluia é o grito
Que sai da tumba vazia.

Jesus ao ressuscitar
Deixa o povo admirado
Nem os seus creram no que
Ele havia anunciado
Com tanto medo e tensão
Segue-se a ressurreição
Logo ao terceiro dia
Do mais tremendo conflito
O aleluia é o grito
Que sai da tumba vazia.

Ecoa ao longo dos tempos
Esse grito universal
De uma alegria infinda
Abrangente e sem igual
Celebrada entre os cristãos
Que numa festa de irmãos
A Páscoa é quem irradia
Um tempo novo e bendito
O aleluia é o grito
Que sai da tumba vazia.

Jesus ao vencer a morte
Atinge o objetivo
Depois que desce ao Sheol
Sobe sai do túmulo vivo
Com a fé fortalecida
Renovemos nossa vida
Agora e no dia a dia
Num tempo novo e bonito
O aleluia é o grito
Que sai da tumba vazia.

Autor: Zé Bezerra






sexta-feira, 19 de abril de 2019

GUINADA DA PÁSCOA
















Depois que passa a quaresma
De penitência e perdão
Tempo da transformação
A Páscoa, vem pela frente
Para a fé revigorar
A Páscoa vem para dar
Uma guinada na gente.

A Páscoa é ressurreição
É alegria e vitória
Tempo especial de glória
Jesus vive novamente
Depois de ressuscitar
A Páscoa vem para dar
Uma guinada na gente.

O Espírito nos impele
Para a vida renovada
Jesus aponta a estrada
Que espiritualmente
Faz nossa vida brilhar
A Páscoa vem para dar
Uma guinada na gente.

A páscoa está nos propondo
Viver uma nova vida
Com a paz comprometida
E o amor mais presente
Na família, em cada lar
A Páscoa vem para dar
Uma guinada na gente.

Jesus representa em nós
Graça, luz e confiança
Fé, oração, esperança
Mansidão e paz presente
Alegria e bem - estar
A Páscoa vem para dar
Uma guinada na gente.

Autor: Zé Bezerra

domingo, 14 de abril de 2019

ALMA PEQUENA















Qualquer uma ação injusta
Que a pessoa pratica
Sua personalidade
Muito apequenada fica
Todo ato desumano
Que ao outro causa dano
Será prejudicial
Ao ator dessa cena
A alma fica pequena
Pelos efeitos do mal.

Sempre é constrangimento
Dentro da comunidade
Quando as pessoas agem
Com espírito de maldade
Suas ações prejudicam
Muitos desgostosos ficam
Por existir gente igual
Uma dose que envenena
A alma fica pequena
Pelos efeitos do mal.

Quem ofende ao seu próximo
Quem desrespeita um idoso
Quem fala mal das pessoas
Quem pratica ato maldoso
Quem não possui paciência
Quem age com violência
Quem ao outro é desleal
Quem julga mal e condena
A alma fica pequena
Pelos efeitos do mal.

Autor: Zé Bezerra





domingo, 31 de março de 2019

OS MALES DO ÓDIO

Quem vive sentindo ódio
Tem o coração fechado
Pra todo lugar que vai
Só encontra intrigado
Leva uma vida sem paz
E com os que o bem faz
Não tem aproximação
Enche de conflito a vida
O ódio é uma ferida
Que devora o coração.

Julgando mal as pessoas
De propósito as condena
Pelo falso testemunho
A qualquer um envenena
Gosta de prejudicar
Agredir, esculachar
E humilhar seu irmão
Negando água e comida
O ódio é uma ferida
Que devora o coração.

Quem odeia só quer ver
O outro em desvantagem
A pessoa assim possui
Comportamento selvagem
Quem tem ódio é invejoso
Grosseiro e ambicioso
Por tudo faz confusão
Das coisas certas duvida
O ódio é uma ferida
Que devora o coração.

O ódio é perigoso
Porque consegue acabar
A capacidade que
Tem a pessoa de amar
Odiar é perseguir
Menosprezar, oprimir
É agir na intenção
De ver a paz destruída
O ódio é uma ferida
Que devora o coração.

Autor: Zé Bezerra



sábado, 30 de março de 2019

SENTIMENTOS DESUMANOS

Quem está desprovido de amor
Com o ódio atingindo o coração
Por ninguém jamais sente compaixão
Sente em si os impulsos do rancor
Só as coisas erradas dá valor
Age com o instinto de maldade
Quer até impedir a liberdade
De quem luta com muita persistência
Egoísmo, ganância e violência
Descaracterizam a humanidade.

O humano se torna desumano
Afetado por mau comportamento
De um ganancioso e avarento
A maldade é crescente a cada ano
Todo psicopata é tirano
Desenvolve ações de crueldade
Um assim não cultiva amizade
Que somente ao mal dá preferência
Egoismo, ganância e violência
Descaracterizam a humanidade.

Indivíduos cruéis são insensatos
E assim possuídos de sadismo
Tendo a febre anormal do egoismo
Violentos´procuram desacatos
Pelas atrocidades e maus tratos
E requintes da vil perversidade
Não respeitam nem quem tem alta idade
Quando querem aplicar a truculência
Egoismo, ganância e violência
Descaracterizam a humanidade.

Autor: Zé Bezerra