quarta-feira, 29 de setembro de 2010

ELEIÇÃO TIPO GARRAFADA




Eleições dois mil e dez
Pense numa misturada
Por dezenas de partidos
Há coligação formada
Dando para comparar
A uma baita garrafada.

Na garrafada se tem
Ameixa, quina, aroeira
Abacateiro, alfazema
A casca da quixabeira
Jucá, babosa e arruda
E raíz de catingueira.

Gengibre, hortelã miúdo
Jatobá e cabacinha
Alho, macela e confrei
Mel poejo e batatinha
Malva e cachaça alemã
São ótimos para mezinha.

Como mistura-se arnica
Com raíz de muçambê
Agora estão misturados
DEM, PR e PTB
PSC, PPS
PMDB, PT.

A maioria dos Pês
Vai assim se misturando
Igual numa garrafada
Um cheiro azedo soltando
E no panelão político
O caldo vai engrossando.

Quem era do outro lado
Veio pro lado de cá
Quem era de cá mudou
Foi para o lado de lá
Tem tanto eleitor perdido
Não sabe o lado que está.

Muitos dos nossos políticos
Saltam como trapezistas
Não têm ideologia
Por isso são casuistas
Devia o povo cassar
Esses fisiologistas.

Desculpe a democracia
Mas a mistura é pesada
Já virou um bafafá
Muitos não entendem nada
É bagunça democrata
Quem em vez de curar, mata
Quem tomar a garrafada.


Autor: Zé Bezerra

Um comentário:

helena bezerra de araujo disse...

Ah! garrafada doida, quem tomar uma charopada desta pode encomendar o caixão.Mas comparando ao angu de caroço dos polìticos o processo é este.
Com relação a partido eu não sei de nada e nem procuro saber porque è um verdadeiro balaio de gato.