sábado, 26 de maio de 2012

FOI GRANDE A MUDANÇA














Nos sítios não se vê mais
Pilão, moinho e jirau
Não tem cavalo de pau
Nem lamparina de gás
Nem alguidar, nem cumbuca
Nem quixó, nem arapuca
Nem tem milho empaiolado
Nem beiju, nem rapadura
Não tem quase agricultura
Tudo ali está mudado.

Não há mais cuia nem ralo
O povo joga na loto
Todo mundo anda de moto
Ninguém sai mais a cavalo
O pão de milho acabou-se
Não comem mais arroz doce
O pote foi encostado
Trocado na geladeira
A água sai da torneira
Tudo ali está mudado.

Energia em toda parte
Para a vida melhorar
Todos têm televisão
Notebook e celular
Nada ninguém desconhece
No mundo o que acontece
Cada um está ligado
Seguindo a modernidade
No estilo da cidade
Tudo ali está mudado.

Não há mais carro de boi
Nem carroça, nem charrete
Criança não pula corda
Prefere é a internet
Em enxada ninguém pega
Água ninguém mais carrega
Jumento foi dispensado
Pra morrer no tabuleiro
Não tem curral nem chiqueiro
Tudo ali está mudado.

Não tem fava cozinhada
Nem mucunzá, nem toicinho
Comem em vez de qualhada
Iogurte e danoninho
Ninguém quer comer feijão
Panelada nem pirão
Nem pé de porco torrado
Querem salsicha com banha
Pizza, presunto e lasanha
Tudo ali está mudado.

Para a vida dessa gente
Foi grande a transformação
Todos foram atingidos
Pela modernização
Está melhor certamente
Bem legal, bem diferente
Não se compara ao passado
Tudo é prático e atual
Em toda a zona rural
Está tudo bem mudado.

Autor: Zé Bezerra

Um comentário:

Mandacaru Zerter disse...

isso e verdade no meu sertao nao existe mais nada do que eu conheçi um dia,tudo esta mudado.nao tem mais qualhada de vez enguando uma vaqueijada nao tem mais gado malhado nem gato pintado no meu sertao tudo esta mudado.